25 nov 2014

Alimentação


Brócolis, abobrinha, rúcula, espinafre, cenoura, tomate, beterraba e muito mais. Em um país com tanta variedade de frutas, verduras e legumes, parece impossível imaginar que seu filho não goste de – quase – nenhum deles. Mas é só oferecer a colher com algo verde ou colorido para ele se negar a comer. E parece que não há nada que o faça mudar de ideia.

Saiba como substituir alimentos de que seu filho não gosta

Calma! Isso não acontece só aí na sua casa, mas é possível virar o jogo. Uma revisão de 11 estudos publicados na revista científica Pediatrics, da Academia Americana de Pediatria, comprovou – mais uma vez- que as preferências alimentares, sobretudo no que se refere a frutas e legumes ou bebidas doces, definidas durante os primeiros dois anos são duradouras. Ou seja, é uma janela de oportunidade incrível para você oferecer alimentos saudáveis ao seu filho e garantir que ele tenha uma alimentação equilibrada durante toda a vida.

Para chegar a esse resultado, os pesquisadores analisaram as dietas de 1.500 crianças de 6 anos comparando seus padrões alimentares com aqueles observados em outro estudo que acompanhou as mesmas crianças durante o primeiro ano. De acordo com a pediatra Kelley Scanlon, do Centro para Controle e Prevenção de Doenças da Academia Americana de Pediatria e uma das autoras da pesquisa, foi possível perceber que as crianças que consumiam poucas frutas e legumes quando bebês permaneceram com o mau hábito até os 6 anos.

Parece fácil mudar esse cenário, mas você sabe bem que na prática não é bem assim. O segredo é ter paciência e insistir. “Crianças podem demorar até 7 dias para se acostumar com o novo sabor de um alimento. Em geral, os pais oferecem o alimento, no máximo, três vezes e desistem”, explica o nutrólogo pediátrico Artur Delgado

Portanto, se você ofereceu abobrinha refogada ao seu filho e ele recusou, ofereça no dia seguinte o mesmo alimento assado. Se ele recusar novamente, faça o mesmo nos próximos dias variando o preparo. Pode ser cru, em formato de purê, como bolinho, na sopa… Provavelmente ele vai se acostumar com o gosto e aceitar o alimento. Mas, se ao longo dos sete dias, seu filho se recusar a comer, pode ser sinal de que ele realmente não gosta daquilo. “É claro que os pais podem voltar a oferecer o legume mais adiante, mas já sabendo que a recusa foi total anteriormente”, alerta Delgado. Ou seja, não precisa insistir tanto dessa vez, OK?

Outro ponto fundamental na conquista do paladar do seu filho é dar o exemplo. “A partir dos 10 meses, a criança já tem uma percepção do ambiente mais definitiva. Ela percebe a estrutura do alimento e as pessoas comendo ao seu redor”, explica Delgado. É por isso que fazer as refeições com a família toda sentada à mesa e comendo, claro, a mesma comida é um incentivo e tanto para seu filho comer bem. Torne esse momento agradável, quase divertido, de forma que a comida seja vista como prazer.

Nem precisamos dizer sobre ligar a TV e outras telas durante as refeições. Elas até podem fazer seu filho comer, mas dessa forma a criança não está prestando atenção ao sabor do alimento. Está apenas engolindo a comida enquanto está entretida com outras coisas, ou seja, não está aprendendo a comer, que é o objetivo principal.

pais

 

Fonte: Revista Crescer


06 nov 2014

São Paulo inicia vacinação de mulheres grávidas contra tétano, difteria e coqueluche


 

AA

 

 

Mamães leiam o post abaixo, principalmente as mamães que estão grávidas, MUITO IMPORTANTE!!!

 

 

A partir da próxima segunda-feira, dia 3 de novembro, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo irá iniciar, em todos os municípios do Estado, a vacinação “2 em 1” para grávidas entre a 27ª e a 36ª semana de gestação.

A nova vacina acelular, que passa a compor o calendário SUS (Sistema Único de Saúde), além de proteger grávidas e fetos contra difteria e tétano, também imunizará contra a coqueluche, doença que apresenta um alto índice de letalidade, principalmente em crianças com até dois meses de vida.

A inclusão da coqueluche no esquema de vacinação de gestantes visa imunizá-las tanto para diminuir a transmissão da doença para o lactente quanto para oferecer proteção indireta nos primeiros meses de vida, quando a criança ainda não teve a oportunidade de completar o esquema de três doses da vacina recomendado pela rede pública de saúde.

No calendário do SUS, a vacina com o componente pertussis de células inteiras já é oferecida para as crianças de até seis anos de idade. A primeira dose deve ser recebida aos dois, a segunda aos quatro e a terceira aos seis meses de idade.

A nova vacina acelular será produzida pelo Instituto Butantan graças a um acordo para transferência de tecnologia firmado com a GlaxoSmithKline (GSK) para a produção local do componente pertussis acelular do imunobiológico. Antes, o Butantan já produzia a vacina contra difteria e tétano. Agora, pelo acordo, o laboratório iniciou a transferência de seu know-how para a produção do componente acelular contra a coqueluche, desenvolvendo, desta forma, uma nova vacina que irá imunizar contra as três doenças.

“A imunização oferecida pela nova vacina acelular é fundamental para proteger, além das gestantes, os bebês que já nascerão com os anticorpos necessários à prevenção da difteria, do tétano e agora também da coqueluche. Com isso, pretendemos diminuir tanto o número de casos quanto o número de mortes de recém-nascidos, causadas por essas doenças, por meio de medidas preventivas como a vacinação”, diz Helena Sato, diretora de imunização da Secretaria.

A nova vacina acelular estará disponível para as gestantes nas unidades básicas de saúde municipais.

Além das grávidas, os profissionais de saúde que trabalham em maternidades e berçários, como anestesistas, ginecologistas obstétricos, pediatras, enfermeiros e técnicos de enfermagem, também serão imunizados.

O que a gestante deve fazer?

A gestante deverá procurar seu médico ou o posto de saúde onde está realizando o pré-natal e se informar sobre quando deverá receber a dose da vacina.

Quando a gestante deverá receber a vacina?

A vacina deverá ser aplicada quando a grávida estiver entre a 27ª e a 36ª semana de gestação.

E se a gestante não morar no estado de São Paulo?

Procure o seu médico ou o posto de saúde onde realiza o pré-natal, pois alguns estados ou cidades podem estar com a vacina disponível para aplicação porém não foi possível verificar a informação.

Fonte: UOL


05 nov 2014

Vem chegando o verão…


AAA

É chegada a época mais esperada do ano. Praia, piscina, sol, calor e muita diversão. As atividades ao ar livre são estimuladas. Pessoas passam cada vez mais tempo embaixo do sol. Aí surgem diversos problemas, não somente com relação à pele como também com relação à saúde como um todo.

Precisamos ter cuidado com o corpo e com o bem estar o ano inteiro. No entanto, durante o verão e o inverno a atenção deve ser ainda maior. Estes períodos são críticos e famosos por levar a transtornos de saúde. Entretanto, ficar protegido é muito fácil.

O aquecimento global tem feito com que as temperaturas atinjam níveis até então nunca sentidos. A exposição solar é talvez um dos fatores mais preocupantes. Além disto, a baixa umidade faz com que nos desidratemos mais rápido. Bebês e crianças merecem atenção redobrada e alimentos estragam sem percebermos, deixando-nos vulneráveis a intoxicações alimentares.

É, verão não é só diversão. Ter cautela é imprescindível. Portanto, chegada esta época considere tomar algumas atitudes para proteger a sua saúde e a saúde da sua família. Não basta passar apenas protetor solar. Uma série de outras medidas necessita ser tomada. Informação é tudo, portanto, leia atentamente o que vem a seguir.

Dicas de saúde para o verão

As mais importantes dicas de saúde para o verão envolvem hidratação, alimentação, cuidados com o sol e com a praia em geral. Manter o compor bem nutrido nesta época é fundamental, daí o destaque para a hidratação e para a alimentação.

Os riscos trazidos pelos raios solares já é de conhecimento de todos. Eles provocam o câncer de pele, envelhecem, ressecam e causam manchas. Além disto, é preciso também ter atenção ao estado da praia que você irá frequentar. Uma série de doenças é transmitida através do contato com a areia, com água e com animais, portanto, tenha cuidado.

Mantenha-se hidratado

Nos dias mais quentes perdemos uma quantidade maior de líquidos e de minerais, pois a temperatura corporal fica alta e transpiramos excessivamente. Devido a esta perda é preciso trabalhar na recuperação, principalmente através do consumo de água.

A sede é um sinal de que o organismo está desidratado, portanto, nunca desconsidere este aviso. Beber água com frequência é fundamental no verão. Adquira o hábito de levar uma garrafinha para aonde for. Beba água fresca e em pequenas quantidades.

As frutas também são muito importantes nesta luta, já que são alimentos ricos em minerais e em água, assim como as verduras e os legumes. A água de coco pode e deve entrar na jogada. Sucos de frutas e chás auxiliam da mesma forma na hidratação. No entanto, não adicione açúcar e opte pelos chás descafeínados ou de ervas.

Para tornar a ingestão da água ainda mais prazerosa existem alguns artifícios. A água por si só já é uma delícia e não engorda. Adicionando hortelã ou cascas de limão siciliano no líquido fica ainda mais gostoso. Portanto, não se esqueça: não tem melhor aliado de homens e de mulheres do que a água. Pode consumir à vontade, pois faz muito bem.

Cuide da alimentação

É fundamental ficar atento ao que comemos, seja no verão, no inverno, no outono ou na primavera. Nosso corpo é o que temos de mais precioso e precisaremos dele para a vida inteira, por isto, cuide bem do que é seu.

Durante o verão é preciso ainda mais atenção à alimentação. As altas temperaturas fazem os alimentos estragarem facilmente. Além disto, o ambiente se torna propício para a proliferação de fungos e de bactérias, causadores de uma série de doenças.

Dê preferência a frutas e saladas, já que estes itens podem ser consumidos na hora e são de fácil preservação. Evite comidas muito quentes e apimentadas, assim como frituras ou doces. As frutas, os legumes, as verduras e as saladas são ricos em fibras e ajudam o intestino a funcionar melhor. Desta forma a barriguinha vai estar sempre sarada. Nada de inchaço nesta hora.

Evitar bebidas alcóolicas também é importante, pois estes líquidos favorecem a desidratação. Ninguém quer passar o verão de cama, quer? Portanto, coma e beba coisas que te façam bem. O corpo agradece.

Proteja a pele

É sabido por todos que o sol causa câncer de pele. Além disto, os raios solares provocam o envelhecimento precoce, manchas, queimaduras, alterações de cores e ressecamento.

Não se deve permanecer sem proteção exposto ao sol no horário que vai das 10 horas da manhã às 16 horas da tarde. O uso do protetor solar é fundamental, pois os raios incidem constantemente na Terra, com mais intensidade neste período.

Faça uso de bonés, chapéus e do que puder para se proteger. As barracas e o guarda-sol não impedem totalmente a penetração dos raios, portanto, mesmo estando debaixo destes ainda assim faça uso de protetor. Este deve ser reaplicado a cada duas horas no mínimo. Pessoas com pele mais clara devem utilizar protetores com maior fator. O cálculo a ser feito é o seguinte: usando um com fator 10 significa que você irá queimar em um tempo 10 vezes maior o que queimaria sem o uso do mesmo. Fique atento a esta dica.

Mantenha-se longe das doenças de verão

Algumas doenças são consideradas de verão por surgirem com mais frequência nesta época do ano, por isto é importante o cuidado com a praia em geral. Apesar dos cachorrinhos serem lindos e fofos, eles devem ficar longe da areia. Uma série de microrganismos não age nestes animais, no entanto, quando eles os liberam na areia entram em contato com os seres humanos, provocando estragos consideráveis.

Procure praias limpas e livres de animais. Micoses também são facilmente transmitidas nesta época do ano, devido à transpiração e ao calor. Frequente locais arejados e evite amontoados de pessoas. Não use duchas públicas sem chinelos e fique de olho na higiene da barraquinha em que você irá comer. Intoxicações alimentares são muito comuns neste período. Estas são algumas dicas para quem deseja passar o verão longe de complicações. Cuidar da saúde é simples, fácil e fundamental.

 

Fonte:  www.saudemedicina.com (Julia Muller)


28 out 2014

Como enlouquecer seu homem


como-enlouquecer-um-homem-na-cama

No início da relação, alguns detalhes pessoais que faziam com que o sexo entre vocês fosse uma experiência única. Agora, com o passar do tempo, nada é como antes. A magia se perdeu e você não sabe como reverter essa situação. Em primeiro lugar, independente de qual seja o motivo, não se sinta culpada ou insegura. Saiba que isso é natural e que sempre é tempo de aprender coisas novas, desvendar curiosidades, redescobrir seus corpos e encantos, e voltarem a se ver sob novos olhares.

Alcançar o ápice do prazer em todos os sentidos é o que promete a escritora Tina Robbins em seu livro “201 maneiras de enlouquecer um homem na cama” (Editora Universo dos Livros no Brasil), que tem dicas e segredos para levar o parceiro à loucura. “Mesmo se o sexo estiver maravilhoso, sempre é possível aprender com ajuda de sua curiosidade e das dicas deste livro prático para seduzir e aumentar sua segurança na cama”, afirma.

Dicas de sexo para mulheres

- Tenha a mente aberta

O sexo está na mente. Por isso, atitudes repressivas adquiridas ao longo da vida muitas vezes acabam atrapalhando. Passe a levar em conta o fato de que, em relação ao sexo, tudo está certo, desde que seja feito com liberdade. Você possui o direito de desfrutar do seu corpo e do corpo do parceiro. Estimule a imaginação e a fantasia e confie em você. Não se preocupe com gordurinhas ou pequenas imperfeições e, assim, sentirá mais prazer. Uma mulher segura de si, com uma atitude positiva, se tornará extremamente sexo e provocante.

- Concentre-se nele

Colocar toda a atenção no parceiro é o caminho mais direto e eficaz para acender a libido masculina. Deixe de lado todos os problemas pessoais, pare de pensar nos compromissos futuros e dedique-se totalmente ao momento. Ao se entregar, o homem irá se sentir o melhor amante que existe, o mais desejado. E fique atenta às carícias. Se um homem acaricia determinada parte do seu corpo, é porque ele também gostaria de ser acariciado nessa mesma parte e do mesmo jeito que faz com você. Por isso presta muita atenção a cada atitude dele, é um termômetro do prazer.

- Falem sobre suas fantasias

Falar sobre sexo com o homem é importante, desde que seja de forma natural e segura. Mostre que, assim como ele, você também tem suas fantasias, sem esconder nenhum detalhe. Isso é estimulante! Peça a ele que também se abra com você e preste atenção enquanto ele fala. Ele irá supor que, se você tem curiosidade pelas fantasias dele, é porque deseja realizá-las. É claro que você não precisa fazer algo que não queira, mas tente se abrir e embarcar em novas idéias.

- Tome a iniciativa

Não fique esperando que o homem tenha uma atitude. Surpreenda-o! Há várias formas para motivá-lo. Pode ser desde algum plano mais ousado, ou mesmo atitudes simples, como mandar muitas mensagens eróticas ao longo do dia ou ligar dizendo coisas apimentadas. Excitá-lo em público, de forma discreta, é claro, também pode ser muito estimulante. Tente sempre convites diferentes que faça com que ele saia da monotonia. Na hora H, vale um banho irresistível juntos, uma rapidinha na pia do banheiro ou no carro, preparar um cenário inusitado, caprichar na iluminação, fazer uma massagem e até usar brinquedinhos eróticos.

- Divirta-se

Existem vários tipos de brincadeiras que transformam um sexo em um momento descontraído e muito mais excitante. Use a imaginação e pense em situações divertidas, como, por exemplo, brincar de esconde-esconde pela casa com as luzes apagadas; fazer um jogo erótico com dados que tenham figuras sugerindo o que fazer – e em que parte do corpo fazer; escrever cartas bem picantes dizendo tudo o que gostaria de realizar na cama com ele; fazer um striptease; propor um jogo de perguntas em que o vencedor ganha o direito de ter o outro como seu escravo sexual; e muitas outras possibilidades.

Fonte: http://www.bolsademulher.com/


20 out 2014

Como trocar a fralda do seu bebe, passo a passo


aa

Trocar a fralda do bebê requer um pouco de prática, mas até que se consiga, é bom saber primeiro bem a teoria. Vou listar o passo a passo que vai desde limpar o bumbum do bebê, aplicar o creme, colocar a fralda limpa e fechá-la corretamente para que não aconteçam surpresas desagradáveis.

O que você precisa para trocar a fralda do bebê

Antes de tirar a roupinha do bebê prepare o necessário:

-  Trocador. Dispor de um trocador alto para não dobrar as costas durante o processo da troca de fraldas é prático e cômodo. É bom lembrar que nunca deve deixar o bebê sozinho. Um segundinho pode ocasionar uma queda. Caso não esteja em casa, coloque o bebê sempre num trocador impermeável e dobrável em uma superfície rígida e segura para evitar sujar mais do que o necessário.

-  Fralda limpa, toalhinhas úmidecidas e creme contra assaduras. Tenha à mão a fralda limpa, as toalhinhas e o creme protetor para evitar se locomover sem necessidade.

Vamos ao passo a passo

*Coloque cuidadosamente o bebê de barriga pra cima no trocador ou numa superfície segura, sólida e limpa, de preferencia onde o bebê se sinta confortável.

* Tire a roupinha do bebê apenas da cintura para baixo. Retire as fitas autoadesivas da fralda suja, abra e levante as pernas do bebê e feche a fralda com segurança a parte da frente contra a de trás. Caso haja cocô, utilize a parte da frente da fralda para limpar a pele, sempre no sentido da frente para trás. Coloque o bumbum do bebê sobre a parte externa da frente da fralda.

*Levante as pernas do bebê e limpe a pele do seu bumbum com uma toalhinha úmida. Se for uma menina, sempre no sentido da frente para trás, ou seja, da vagina até o bumbum, para evitar possíveis infecções. Se o seu bebê é um menino, limpe o pi pi igualmente as dobrinhas e o resto da área da fralda sem tentar forçar a separação entre a glande e o prepúcio.

* Seque cuidadosamente a área com uma toalhinha seca, principalmente nas dobrinhas da pele.

Aplique creme contra assaduras para isolar a pele da umidade ao redor do bumbum e entre as pernas. Assegure-se de espalhá-la bem e lembre-se de que não é necessário aplicar grande quantidade.

* Levante as pernas do bebê, feche a fralda suja, feche com as fitas autoadesivas e retire-a.

* Abra a fralda limpa e coloque-a debaixo do bumbum do seu bebê. Erga a parte da frente cobrindo suas genitais. Se seu bebê é um menino, assegure-se que seu pintinho fique apontado para baixo para que a fralda possa reter sua urina.

* Uma vez que a parte dianteira está da mesma altura que a traseira ao redor da cintura do bebê, pode fechá-la utilizando as fitas autoadesivas que se encontram em ambos os lados da parte traseira da fralda. Deverá ajustá-la o suficiente sem apertar muito, nem solto demais para não deixar escapulir nada.

Momentos de higiene como esse, vão acontecer muito durante o dia. No princípio, quando são recém-nascidos, leva mais tempo, pois deve executá-lo com muito cuidado. Depois as trocas de fraldas tornam-se mais rotineiras, mas o importante é saber aproveitar essa rotina de asseio como um momento especial para compartilhar carinho, palavras doces, massagens e brincadeiras com seu bebê.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 3 de 5912345...102030...Última »