28 out 2014

Como enlouquecer seu homem


como-enlouquecer-um-homem-na-cama

No início da relação, alguns detalhes pessoais que faziam com que o sexo entre vocês fosse uma experiência única. Agora, com o passar do tempo, nada é como antes. A magia se perdeu e você não sabe como reverter essa situação. Em primeiro lugar, independente de qual seja o motivo, não se sinta culpada ou insegura. Saiba que isso é natural e que sempre é tempo de aprender coisas novas, desvendar curiosidades, redescobrir seus corpos e encantos, e voltarem a se ver sob novos olhares.

Alcançar o ápice do prazer em todos os sentidos é o que promete a escritora Tina Robbins em seu livro “201 maneiras de enlouquecer um homem na cama” (Editora Universo dos Livros no Brasil), que tem dicas e segredos para levar o parceiro à loucura. “Mesmo se o sexo estiver maravilhoso, sempre é possível aprender com ajuda de sua curiosidade e das dicas deste livro prático para seduzir e aumentar sua segurança na cama”, afirma.

Dicas de sexo para mulheres

– Tenha a mente aberta

O sexo está na mente. Por isso, atitudes repressivas adquiridas ao longo da vida muitas vezes acabam atrapalhando. Passe a levar em conta o fato de que, em relação ao sexo, tudo está certo, desde que seja feito com liberdade. Você possui o direito de desfrutar do seu corpo e do corpo do parceiro. Estimule a imaginação e a fantasia e confie em você. Não se preocupe com gordurinhas ou pequenas imperfeições e, assim, sentirá mais prazer. Uma mulher segura de si, com uma atitude positiva, se tornará extremamente sexo e provocante.

– Concentre-se nele

Colocar toda a atenção no parceiro é o caminho mais direto e eficaz para acender a libido masculina. Deixe de lado todos os problemas pessoais, pare de pensar nos compromissos futuros e dedique-se totalmente ao momento. Ao se entregar, o homem irá se sentir o melhor amante que existe, o mais desejado. E fique atenta às carícias. Se um homem acaricia determinada parte do seu corpo, é porque ele também gostaria de ser acariciado nessa mesma parte e do mesmo jeito que faz com você. Por isso presta muita atenção a cada atitude dele, é um termômetro do prazer.

– Falem sobre suas fantasias

Falar sobre sexo com o homem é importante, desde que seja de forma natural e segura. Mostre que, assim como ele, você também tem suas fantasias, sem esconder nenhum detalhe. Isso é estimulante! Peça a ele que também se abra com você e preste atenção enquanto ele fala. Ele irá supor que, se você tem curiosidade pelas fantasias dele, é porque deseja realizá-las. É claro que você não precisa fazer algo que não queira, mas tente se abrir e embarcar em novas idéias.

– Tome a iniciativa

Não fique esperando que o homem tenha uma atitude. Surpreenda-o! Há várias formas para motivá-lo. Pode ser desde algum plano mais ousado, ou mesmo atitudes simples, como mandar muitas mensagens eróticas ao longo do dia ou ligar dizendo coisas apimentadas. Excitá-lo em público, de forma discreta, é claro, também pode ser muito estimulante. Tente sempre convites diferentes que faça com que ele saia da monotonia. Na hora H, vale um banho irresistível juntos, uma rapidinha na pia do banheiro ou no carro, preparar um cenário inusitado, caprichar na iluminação, fazer uma massagem e até usar brinquedinhos eróticos.

– Divirta-se

Existem vários tipos de brincadeiras que transformam um sexo em um momento descontraído e muito mais excitante. Use a imaginação e pense em situações divertidas, como, por exemplo, brincar de esconde-esconde pela casa com as luzes apagadas; fazer um jogo erótico com dados que tenham figuras sugerindo o que fazer – e em que parte do corpo fazer; escrever cartas bem picantes dizendo tudo o que gostaria de realizar na cama com ele; fazer um striptease; propor um jogo de perguntas em que o vencedor ganha o direito de ter o outro como seu escravo sexual; e muitas outras possibilidades.

Fonte: http://www.bolsademulher.com/


19 ago 2014

Pós parto – Quando estamos liberadas?


 

AASe dependesse das nossas mães e avós, o pós-parto, as primeiras seis ou oitos semanas seguintes ao nascimento do bebê – seria uma verdadeira tortura para nós: nada de lavar a cabeça, sair de casa e repouso absoluto por um mês. Tudo bem que o nosso corpo precisa realmente de um refresco depois de tantas mudanças. Mas, com orientação médica e atenção redobrada, podemos voltar à vida (quase) normal de forma gradativa e sem tanto drama.

Veja abaixo este artigo que peguei no site da GNT, com dicas de como e quando voltar as atividades.

A médica obstetra Patrícia Maganha, é também mãe de três filhos e diz que não é preciso ser tão radical: É importante retomar aos poucos o que traz prazer ou uma sensação maior de normalidade. O bom senso é o que direciona a decisão de como deve agir nesse período, ensina.

Na dúvida de quando partir para a ação e relembrar os bons tempos de antes do barrigão? A gente ajuda:

 

Dirigir

Quem diria que um dia você ia sentir falta de pegar um engarrafamento atrás do volante, hein? A turma do parto normal está liberada para dirigir 30 dias após o parto. Por causa da necessidade de recuperação dos músculos cortados durante a cesárea, esse prazo é de 40 dias para que a cicatrização seja mais saudável.

Fazer mercado

Lembre-se: há uma grande diferença entre ir ao supermercado comprar frutas e verduras frescas e uma compra de mês. Com isso em mente, planeje para que o retorno a essa atividade seja gradual e de acordo com suas limitações. Em 60 dias você está liberada para encher o carrinho!

Pegar filho mais velho no colo

Difícil saber que vamos precisar esperar dois meses para pegar nosso bebê mais velho no colo, mas é por um bom motivo: você tem que se recuperar bem para continuar cuidando dos dois (ou três) por muito tempo! Isso não quer dizer que um colinho sentado no sofá ou deitado na cama está proibido, viu?

Voltar para a academia

Nada impede de você fazer caminhadas leves quando começar a se sentir mais bem disposta e sem dor. Mas, pegar mais pesado para mandar os quilinhos extras pro espaço vai precisar esperar um pouquinho. Renove sua matrícula na academia três meses após o parto. Porém, os exercícios que trabalham a musculatura abdominal em pós-cesariana devem esperar entre quatro a seis meses para entrar na sua série.

Sair com os amigos

Nada de ficar em casa descabelada, de camisola e uma fraldinha pendurada no ombro o tempo todo. Se você está se sentindo bem, com a cabeça no lugar, vai estar pronta para cuidar melhor dos filhotes. Combine uma saída com o maridão ou as amigas após o primeiro mês de resguardo. Se divertir é também um ótimo remédio!

Fazer sexo

A pergunta que dez entre dez maridos pedem para as mulheres fazerem ao seu médico tem resposta: 40 dias para quem fez uma cesárea, 30 para o parto normal. Não adianta colocar no calendário sem levar algo muito importante em consideração: por causa das alterações hormonais e emocionais, seu desejo sexual pode estar diminuído. Sem contar que há uma menor lubrificação durante essa fase, o que pode provocar ardência e incomodo vaginal. Que tal começar com uns carinhos e ver o que rola depois?


04 ago 2014

Os riscos do cigarro durante a gravidez


11

Não preciso nem falar que fumar durante a gravidez faz muito mal a saúde do bebê, no entanto infelizmente algumas mães ainda recorrem sobre este erro. Sei que não deve ser nada fácil para uma fumante ter que de uma hora para outra parar com o vício, mas pensando que esta atitude pode prejudicar seu pequeno filho que está por vir já é uma ótima causa.

O pulmão é o órgão que mais sofre com os efeitos do fumo, porque absorve todas as substâncias químicas existentes no cigarro. Algumas dessas substâncias  fazem com que os vasos sanguíneos, que abastecem de sangue o útero, fiquem mais estreitos, o que fará com que o bebê receba menos oxigênio e alimento do sangue, como deveria receber. Como consequência dessa debilidade, o bebê pode sofrer alguns riscos como:

– Pesar pouco ao nascer

– Nascer prematuramente

– Morrer por síndrome de morte súbita

– Desenvolver doenças respiratórias e alérgicas como é o caso da asma. Uma em cada 3 crianças nesse caso sofre de asma.

– Nascer com alguma má formação devido a diminuição dos níveis de vitamina C e B12.

Alguns estudos mostram que uma química potente que causa câncer, chamada NNK, se transmite aos bebês pelas mães que fumam. Outros também relacionam o hábito de fumar durante a gravidez, a que a mãe tenha um bebê com possíveis problemas de conduta e aprendizagem. Foi comprovado também que o consumo de cigarros, também pode provocar um aborto natural, ou uma gravidez extrauterina. Se você fuma e deseja engravidar, deve deixar de fumar antes. Se já estiver grávida, abandone o cigarro o quanto antes. Se em um caso extremo não puder deixar de fumar totalmente, reduza o número de cigarros a menos de três ao dia. Isso pode diminuir os riscos. Se estiver grávida e desejar deixar o cigarro pelo seu bebê, mas não estiver conseguindo, peça ajuda e apoio ao seu médico. O uso de produtos para deixar de fumar, só são permitidos sob orientação médica.

Fumar depois do parto

O fumo não é sadio para um bebê durante sua gestação nem depois do seu nascimento. Os bebês, assim como as crianças expostas ao fumo, têm maior probabilidade de sofrer com resfriados, problemas pulmonares e infecções nos ouvidos. Os pequenos se convertem em fumadores passivos. As gestantes que não fumam devem evitar a fumaça de outros fumantes. A exposição regular à fumaça, mesmo que seja de forma indireta, pode ser prejudicial ao bebê. Por essa razão, a gestante, ainda que não fume, deverá evitar os ambientes onde é permitido fumar.

Quer deixar de fumar?

Não exista motivação maior para uma gestante do que ter um bebê sadio e sem problemas. Se pensar nele, com certeza vai superar a tentação de fumar. Além disso, a gestante precisará tomar algumas decisões como se desfazer dos cigarros, isqueiros e cinzeiros. Procure também se distanciar dos lugares e pessoas que fumam. Peça ajuda e apoio ao seu marido, companheiro e amigos. Peça permissão ao seu médico para utilizar chicletes, medicamentos e outros produtos que possam ajudá-la a abandonar o cigarro. Não desanime se não conseguir evitar fumar. Se for necessário, recorra a alguns programas, alguns oferecidos pelo sistema público. Pense que se o seu bebê nascer com algum problema é provável que se sinta culpada. As consequências psicológicas serão piores para a mãe que fuma.

Não preciso nem falar que fumar durante a gravidez faz muito mal a saúde do bebê, no entanto infelizmente algumas mães ainda recorrem sobre este erro. Sei que não deve ser nada fácil para uma fumante ter que de uma hora para outra parar com o vício, mas pensando que esta atitude pode prejudicar seu pequeno filho que está por vir já é uma ótima causa.

O pulmão é o órgão que mais sofre com os efeitos do fumo, porque absorve todas as substâncias químicas existentes no cigarro. Algumas dessas substâncias  fazem com que os vasos sanguíneos, que abastecem de sangue o útero, fiquem mais estreitos, o que fará com que o bebê receba menos oxigênio e alimento do sangue, como deveria receber. Como consequência dessa debilidade, o bebê pode sofrer alguns riscos como:

– Pesar pouco ao nascer

– Nascer prematuramente

– Morrer por síndrome de morte súbita

– Desenvolver doenças respiratórias e alérgicas como é o caso da asma. Uma em cada 3 crianças nesse caso sofre de asma.

– Nascer com alguma má formação devido a diminuição dos níveis de vitamina C e B12.

Alguns estudos mostram que uma química potente que causa câncer, chamada NNK, se transmite aos bebês pelas mães que fumam. Outros também relacionam o hábito de fumar durante a gravidez, a que a mãe tenha um bebê com possíveis problemas de conduta e aprendizagem. Foi comprovado também que o consumo de cigarros, também pode provocar um aborto natural, ou uma gravidez extrauterina. Se você fuma e deseja engravidar, deve deixar de fumar antes. Se já estiver grávida, abandone o cigarro o quanto antes. Se em um caso extremo não puder deixar de fumar totalmente, reduza o número de cigarros a menos de três ao dia. Isso pode diminuir os riscos. Se estiver grávida e desejar deixar o cigarro pelo seu bebê, mas não estiver conseguindo, peça ajuda e apoio ao seu médico. O uso de produtos para deixar de fumar, só são permitidos sob orientação médica.

Fumar depois do parto

O fumo não é sadio para um bebê durante sua gestação nem depois do seu nascimento. Os bebês, assim como as crianças expostas ao fumo, têm maior probabilidade de sofrer com resfriados, problemas pulmonares e infecções nos ouvidos. Os pequenos se convertem em fumadores passivos. As gestantes que não fumam devem evitar a fumaça de outros fumantes. A exposição regular à fumaça, mesmo que seja de forma indireta, pode ser prejudicial ao bebê. Por essa razão, a gestante, ainda que não fume, deverá evitar os ambientes onde é permitido fumar.

Quer deixar de fumar?

Não exista motivação maior para uma gestante do que ter um bebê sadio e sem problemas. Se pensar nele, com certeza vai superar a tentação de fumar. Além disso, a gestante precisará tomar algumas decisões como se desfazer dos cigarros, isqueiros e cinzeiros. Procure também se distanciar dos lugares e pessoas que fumam. Peça ajuda e apoio ao seu marido, companheiro e amigos. Peça permissão ao seu médico para utilizar chicletes, medicamentos e outros produtos que possam ajudá-la a abandonar o cigarro. Não desanime se não conseguir evitar fumar. Se for necessário, recorra a alguns programas, alguns oferecidos pelo sistema público. Pense que se o seu bebê nascer com algum problema é provável que se sinta culpada. As consequências psicológicas serão piores para a mãe que fuma.

Boa sorte!!

 

Fonte: http://br.guiainfantil.com/


19 maio 2014

A importância do ácido fólico


folicoG

Mamães hoje vou falar de um tema recorrente aqui no Blog, e muito importante que é a ingestão de ácido fólico no pré e durante a gestação. Eu fiz uso dele e super indico, para mamães assim como eu que querem o melhor para seus bebês. – O ácido fólico é uma das vitaminas do complexo B, que ajuda no crescimento das células e na produção do DNA. Essa vitamina é especialmente necessária na etapa de crescimento, na adolescência e durante a gravidez. A vitamina B9 ou ácido fólico tem um papel fundamental no processo de multiplicação celular, portanto, é muito necessária durante a gestação porque é essencial para a produção dos tecidos e para a formação dos órgãos do embrião e do feto.

A importância do ácido fólico na gravidez

Alguns estudos mostram que as mulheres que consomem a quantidade de ácido fólico recomendada pelo médico, antes e durante os primeiros meses da gravidez, podem reduzir o risco de dar a luz a um bebê prematuro com baixo peso ao nascer ou com doenças no cérebro (anencefalia, quando o bebê nasce sem o cérebro ou somente com parte do mesmo, e não pode viver), na coluna vertebral (espinha bífida, quando a coluna do bebê não se forma corretamente) e no lábio leporino e palato (lábio leporino).

Tomar ácido fólico antes da gravidez é fundamental para a prevenção dessas doenças, que se desenvolvem subitamente após as três ou quatro semanas depois da concepção.

Reduz o risco de espinha bífida

Tomar ácido fólico é uma medida de prevenção simples e tem uma eficácia comprovada. Diversas pesquisas demonstram que previne em 78% a espinha bífida no feto. A espinha bífida é uma malformação congênita relativamente comum caracterizada por um fechamento incompleto do tubo neural (tecido embrionário que dá origem a coluna vertebral). Essa circunstância pode se produzir nas primeiras semanas de gestação, antes que o teste de gravidez dê positivo. Por isso, se a mulher busca engravidar, deve consultar o médico e tomar ácido fólico. Antes da gravidez, recomenda-se tomar suplementos de 0,4 mg de ácido fólico por dia, e se já estiver grávida, uns 6 mg de ácido fólico por dia, sempre com orientação médica.

Alimentos ricos em ácido fólico

A ingestão de ácido fólico não só beneficia o bebê, mas também pessoas de todas as idades. O ácido fólico cumpre um papel importante na produção dos glóbulos vermelhos, e por essa razão, beneficia quem sofre de anemia. Está comprovado que o ácido fólico pode reduzir o risco de doenças cardíacas, derrames cerebrais e de alguns tipos de câncer.

Essa vitamina se encontra principalmente em vegetais de folha verde, frutas cítricas, feijão e verduras. Os alimentos que mais contêm ácido fólico são: laranja, banana, brócolis, espinafre, ervilha, aspargos, amendoim, lentilhas e fígado de galinha. Outros alimentos com a farinha, o arroz, massas e os cereais podem conter ácido fólico acrescentado na sua fabricação. Se olhar o rótulo das embalagens, poderá saber a quantidade de ácido fólico que contém.

Suplemento vitamínico para a grávida

O ácido fólico, como todas as demais vitaminas, pode ser ingerido mediante alimentos ricos nessa vitamina ou através de suplementos. Para ingerir a quantidade de ácido fólico recomendada pelos especialistas, é preciso que:

1. Tome um suplemento vitamínico com ácido fólico que contenha 400 mg dessa vitamina.

2. Inclua em sua dieta diária, cereais enriquecidos com ácido fólico.

3. Aumente o consumo de alimentos com ácido fólico (massa, cereais, pão ou arroz).

4. Organize sua dieta para que inclua uma variedade de alimentos ricos em ácido fólico.


14 maio 2014

Happy mommy – Baby Planning


Olá mamães, hoje vou falar de um serviço que nos ajuda muito e que infelizmente nossas mães não puderam usufruir por se tratar de algo mais recente, que é a consultoria e suporte às gestantes e mamães de primeira viagem.

As empresas de baby planning, como o mercado denomina, são uma benção em nossas vidas, primeiro porque normalmente elas disponibilizam experts para nos ajudar com temas para elas tão corriqueiros, como os cuidados em montar um enxoval pensando na época do ano que o bebê vai nascer para termos um maior aproveitamento, decoração e arrumação do quarto, os primeiros cuidados com o bebê em casa e muito mais.

A empresa Happy Mommy, composta pelas mães Paula e Ana Paula, é uma empresa de consultoria, criada por Baby Planners especializadas no planejamento de todo o período gestacional, incluindo o pré e o pós, além de realizar serviços personalizados para facilitar o dia-a-dia da nova rotina da família, respeitando o estilo de vida de cada uma delas. Outra tarefa super importante é a de atualizar suas clientes sobre as novidades do mercado infantil e por apresentar as opções de produtos, seus prós e contras, a fim de fazer com que a cliente tome a melhor decisão no momento da compra, pensando sempre em economizar tempo e dinheiro.

Veja abaixo os serviços que a consultoria oferece:

•Amamentação
•Apoio psicológico
•Baby Sitter
•Decoração do quarto
•Diversão para a família
•Ensaio Fotográfico
•Enxoval
•Eventos
•Hora do Sono
•Laboratório da Mamãe
•Nutricionista para gestante e bebê
•Organização e segurança
•Personal Trainner
•Reciclagem para vovós
•Plano de parto
•Psicomotricista
•Shantala
•Treinamento de babá
•Utilidades do bebê

E para as 03 primeiras mamães que enviarem um e-mail para fernanda@babyblogbr.com.br, informando o código HMBBR ganharão 10% de desconto no pacote que contratar da consultoria.

Aproveitem o desconto e solicitem um orçamento com os serviços que lhe for necessário.

Bjo, bjo

Ana Paula: 11 96306-4848 / anapaula@happymommy.com.br   / Paula: 11 98135-1586 / paula@happymommy.com.br /Av. Jandira, 295 cj. 706  – Moema –  São Paulo

_DSC8847-1

Miguel_3

Miguel_35

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 2 de 1012345...10...Última »