14 abr 2014

Aplicativos para Grávidas


A dica de hoje vai especialmente para as futuras mamães que são antenadas à tecnologia e não largam seus smartphones. Existe uma série de aplicativos hoje que podem ajudar você a acompanhar a gravidez ou se divertir com ela, veja estes cinco exemplos que podem ser bem interessantes e úteis durante a gestação.

– Contraction Master:  Para as mamães  que querem um parto normal, este app vai ajudar a controlar a duração e intensidade de cada contração. O Aplicativo fornece também um gráfico com os dados inseridos que pode ser enviado para o médico por email para que ele também possa te ajudar a monitorar. Infelizmente o app só está em inglês. Disponível para iOS (US$1,99) e Android (R$4,39).

Baby Gender: Esse é um aplicativo para as mamães que ficam curiosas sobre o sexo do bebê e ainda não podem fazer o teste. Baseado no calendário chinês ele diz a partir do dia que o bebê foi concebido qual o provável sexo dele. Se vc ainda não estiver grávida o aplicativo também “indica” o melhor mês para tentar fazer o bebezinho para que ele venha no sexo que vc quiser. Mas é tudo uma brincadeira né gente? Disponível para iOS e Android (os dois grátis)

– Minha Gravidez: Prático e útil, esse app ajuda as futuras mamães a irem acompanhando a sua gravidez dia a dia. Ele traz várias dicas e informações uteis para as grávidas. Uma funcionalidade bastante interessante são as “tarefas para gravidez” que te dão lembretes para te ajudar a se sentir mais preparada para a chegado do seu bebê. Disponível gratuitamente para iOS e Android.

–  Mommacise: Para as mamães que querem continuar em forma e atividades físicas durante a gravidez esse aplicativo vai te ajudar bastante!  Após cadastrar uma data prevista para o parto o app ajusta os exercícios para cada fase da gravidez. Apesar de estar só em inglês, quem tiver dificuldade no idioma não precisa se preocupar porque as ilustrações são bem explicativas. Disponível somente para iOS (US$2,99).

– LoveCycles: A nossa última dica é para quem quer engravidar. Este aplicativo é um calendário do ciclo de menstruação e a partir de informações, como peso ou temperatura do corpo,  vc fica sabendo os seus dias mais férteis. Existem vários aplicativos com a mesma função mas achei  esse um dos mais bonitinhos. Disponível gratuitamente para iOS e Android.

 

Na sequência, os ícones dos aplicativos apresentados: Contraction Master, Baby Gender, Minha gravidez Mommacisse e LoveCycles

Na sequência, os ícones dos aplicativos apresentados: Contraction Master, Baby Gender, Minha gravidez Mommacisse e LoveCycles

Bjo, bjo


08 ago 2013

Os benefícios da amamentação para a mamãe


1.1b

A amamentação traz muitos benefícios não só para o bebê mas para a mamãe também. O leite materno possui nutrientes e enzimas equilibradas, com muitas substâncias imunológicas, fundamentais para a criança e sua mãe. Este momento é fundamental para diminuir a ansiedade dos dois: mamãe e bebê. Além do principal que é o alimento, há um contato muito íntimo entre mãe e filho, que serve como calmante para ambos.

Sempre se fala da importância do leite materno para o bebê, mas quase nunca ouvimos comentários sobre os benefícios deste para a mamãe.

Vantagens do aleitamento materno para as mães

– O útero recupera seu tamanho normal, diminuindo assim a possibilidade de hemorragia ou anemia para a mamãe.

– Diminui o risco de diabetes.

– Auxilia na produção do maior número de hormônios para que seu corpo volte ao normal.

– Protege a mãe de doenças cardiovasculares (dado segundo a Universidade de Pittsburgh).

– Mais prevenção contra o câncer de mama e ovário.

– Segundo o Ministério da Saúde pode ser um método anticoncepcional, desde que a mãe esteja amamentando sem distinção de horário (dia e noite) e ainda não tenha menstruado.

– A amamentação queima calorias e em pouco tempo a mulher pode voltar a ter seu peso anterior à gravidez.

Como deve ser feita a amamentação

– A mãe necessita evitar jejuns e não ficar  sem alimentar durante muito tempo. Realizar suas refeições em pelo menos 6 vezes ao dia.

– Deverá beber muito líquido como água e sucos naturais, pois a boa produção de leite está relacionado a esta ingestão.

– Alimentar-se com bastante vitamina A (peixe, frango, fígado, ovos, manteiga, margarina, algumas frutas e legumes), vitamina C (por exemplo encontrada na laranja e limão), cálcio (leite, iogurte e queijos) e ferro (obtido na carne vermelha).

Nos primeiros dias a criança não terá um horário definido para sua toma, nem uma quantidade de leite estabelecida.  Portanto a mãe deve estar ao seu lado e dar o leite sempre que solicitado. O bebê estará saciado quando não quiser mais o leite. É diferente um organismo de um bebê para outros, assim que é comum que alguns tenham mais fome que os demais.

A mamãe deve estar sempre preparada para amamentar seu filho, um ato de amor sem limites. Mas para que a criança esteja mais tranquila, o ideal é buscar um lugar silencioso, calmo, onde a mãe tenha uma boa postura e esteja bastante confortável. Em geral nos hospitais ou clínicas de parto as mães recebem as primeiras instruções de como dar leite ao seu filho. Também deverá ter o estímulo de familiares, amigos que possam acompanhá-la neste momento tão solene e importante para ela e seu filho.  A amamentação fortalece o vínculo entre mamãe e recém-nascido aumentando sua relação de confiança e carinho.


15 maio 2013

Sexo pós parto


BC0896-001

Muitas mulheres passam pela queda da libido e a diminuição da vontade de fazer sexo após o parto. O desconforto dos pontos no caso de parto de Cesária, ou até mesmo a indisposição e o cansaço por conta da nova rotina com o bebê são fatores que diminuem ainda mais a vontade da mulher manter relação sexual. Abaixo vocês verão algumas dicas que poderá ajudar neste momento.

O sexo no pós-parto pode mudar e ser menos prazeroso?

A libido da mãe e do pai pode ser alterada pela rotina da casa, que passa a se pautar pelos choros do recém-nascido e pelas novas preocupações. Assim, a disponibilidade e a importância dada para as relações sexuais mudam e interferem na dinâmica do casal. Fisiologicamente, o sexo no pós-parto não é menos prazeroso. Há relatos de casais que consideram exatamente o oposto. Mas para isso é importante que marido e mulher tenham, além do planejamento de ter um filho, o hábito de conversar a respeito do que eles podem fazer para preservar a vida a dois. E, atenção, o carinho, a cordialidade e a capacidade de se colocar no lugar do outro devem fazer parte do relacionamento.

É normal a lubrificação diminuir?

“Após o parto, os níveis hormonais da mulher ficam mais baixos e isso faz com que a mucosa vaginal fique ressecada e menos lubrificada”, explica Eduardo da Motta. A própria prolactina, o hormônio que tem a função de estimular a produção de leite, não ajuda muito e pode inibir a libido da mulher e, por consequência, a lubrificação. Enquanto a mãe estiver amamentando, esse quadro pode se prolongar.

É normal sentir dor nas primeiras relações?

A dificuldade na lubrificação pode dificultar o sexo e às vezes causar dor e desconforto. A tendência é que, com o retorno da menstruação, os hormônios se estabilizem e o sexo volte a ser prazeroso do início ao fim.

As relações podem ser dolorosas e boas, alternadamente? O que pode estar gerando o desconforto esporádico?

Depois que o corpo está recuperado do parto, não existe uma razão física para sentir dor. O problema, em geral, está ligado à redução da libido. E essa diminuição tem muitas causas, como as noites sem dormir, o cansaço, a baixa autoestima por causa da insatisfação com o corpo – flacidez no abdômen, excesso de peso. Agora, se você perceber que seu prazer reduziu – e muito -, vale a pena procurar a ajuda de um especialista.

Existem tratamentos, remédios e formas de contornar a situação?

Até que os hormônios se estabilizem – e isso costuma acontecer com o retorno da menstruação -, o casal pode lançar mão de produtos lubrificantes vaginais. Exercícios físicos e de relaxamento também são aliados da libido.

Existem posições mais indicadas para essa fase?

Não. Existem as posições em que o casal se sente mais confortável.

Durante uma relação, o leite pode jorrar? Como lidar com isso?

A reação a esse e a muitos outros imprevistos que surgem na vida vai depender do casal e do relacionamento que foi construído antes mesmo de se pensar na gravidez. Há quem veja o leite jorrar durante o sexo com naturalidade e quem ache nojento. Mas uma dose de bom humor e cumplicidade é essencial e faz com que ambos superem tais situações com facilidade.

E quando o marido perde o interesse por sexo?

Não é só a mulher que enfrenta desafios no pós-parto. O homem passa por uma revolução – menos hormonal e mais emocional. Com a chegada do pequeno, ele assume um novo papel, o de pai. E, para muitos, mãe e sexualidade não combinam. “No imaginário ocidental, a maternidade não combina com o sexo. Essa divisão de sexo como pecado, como algo negativo, acaba não batendo com a pureza cobrada da maternidade”, explica Theo Lerner, ginecologista e especialista em sexualidade do Instituto Paulista de Sexualidade. Para completar, o bebê vira o centro das atenções e, por consequência, não raro maridos e companheiros se sentem abandonados pelas mulheres. Aos homens, sobra frustração. E esse cenário só muda e evolui com um remédio: o diálogo franco, sincero e respeitoso.

O que fazer quando o sexo é interrompido pelo choro do bebê?

De fato, poucas coisas cortam o clima de um casal como um choro de criança. O ideal é investir em uma aproximação em momentos em que o bebê esteja dormindo. Mas, como todos sabem, os pequenos podem ser imprevisíveis. Por isso, a saída é contar com uma rede social de apoio (babá, mãe, sogra e afins) para conseguir um tempo para o casal namorar. Caso nada disso seja possível – e ele gritar na hora H -, resolvam o problema da criança e, se houver vontade e interesse, voltem de onde pararam. Sem grandes dramas, é preciso levar a vida com leveza!

Bjo, bjo

fonte: bebe.abril.com.br


14 maio 2013

Theraline, um sonho para qualquer grávida


Mamães vocês já devem ter visto este travesseiro em um monte de publicação pela web, não é mesmo? Infelizmente o Theraline, não é vendido aqui no Brasil, uma penna, pois a maioria das mulheres, principalmente as que estão no final da gravidez amariam trocar seus maridos por travesseiros como este rs rs rs.

Como o blog também tem a finalidade de ajudar muitas das mamães a solucionar problemas, esta semana comprei enchimento de almofada, tecido 100% algodão e pedi para a minha costureira fazer um igual a estes para mim. Como não achei as medidas eu fiz o meu com 1,20 metros de comprimento e 35 de largura. Para deixá-lo mais maleável, não udei muito enchimento, caso contrário poderia ficar muito rigído e dificultar a noite de sono. Vamos ver como vai ficar o resultado final, e se ficar bacaninha em breve o blog comercializará este sonho de consumo de qualquer gestante.

Bjo, bjo

Bjo, bjotheraline1 theraline2 Theraline3 theraline5 theraline4


01 maio 2013

O que vc entende por puerpério


1

O tão importante e conhecido pré-natal é essencial para uma gestação tranquila. Mas, tão importante quanto ele e muito menos comentado, o puerpério é o grande responsável por garantir a saúde da mamãe após o parto, para poder assim se dedicar integralmente aos cuidados que o recém-nascido exige.

Esse período é relativamente curto: tem duração de 42 dias, começando imediatamente depois do nascimento do bebê e deve ser acompanhado e guiado de perto pelo médico. “Durante esse tempo, o corpo da mulher retorna à sua fisiologia normal, ou seja, deixa aos poucos as mudanças sofridas ao longo da gravidez”, explica a ginecologista e obstetra Dra. Camila Barião.

A primeira alteração deve acontecer nos primeiros minutos do puerpério. Segundo a especialista, o útero deve contrair com eficiência para evitar sangramentos excessivos, que acontecem em geral na primeira hora após o parto. Este período deve ser rigorosamente observado. O útero aos poucos volta ao seu tamanho normal. Ocorre sangramento que no início (primeiros três dias, em média) é vermelho vivo, fica escurecido e vai se tornando uma secreção amarelada, esbranquiçada, até desaparecer.

Outra mudança no corpo é quanto à menstruação. Isso porque durante a amamentação, os hormônios responsáveis pela produção de leite podem interferir no ciclo menstrual. Por conta disso, muitas mulheres ficam longos períodos sem menstruar nesta fase, ou com a menstruação irregular.

Também durante esse tempo a mulher não deve ter relações sexuais, para evitar o aumento do risco de infecção. Além disso, é aconselhável descansar, se alimentar bem e se manter bem hidratada para conseguir amamentar o bebê. A mamãe deve usar um sutiã com boa sustentação e evitar rachaduras nos mamilos com pomadas específicas.

Bjo, bjo

 

Fonte: Bolsa de mulher

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 3 de 1012345...10...Última »