17 jun 2014

Aniversário do Be


Mamães, venho recebendo alguns e-mails me pedindo dicas e sugestões para a elaboração das festinhas de aniversário dos filhotes. Como ainda não sou uma expert no assunto, afinal só fiz uma festinha para o Be até hoje, resolvi compartilhar com vocês todas as dicas e fornecedores que usei, os que eu indico e os que não.

Bem não poderia começar a falar do aniversário do Bernardo, do tema, da decoração sem enaltecer a minha competentíssima amiga Letícia Alencar.  Foi a Letícia a responsável por tornar meu desejo realidade. Como mãe de menino, não queria uma festa muito frufru, minha ideia era algo mais rústico, mas com um Q de lúdico e ao mesmo tempo alegre. E foi isso que a Letícia conseguiu me entregar, uma festa sem nenhum tema convencional, mas lotada de bichos, plantas e cores.  Grande parte da decoração e da própria organização (Bolo, doces, garçons, recepcionista… ) eu fiz com a Letícia que já possui em seu portfólio os melhores fornecedores de SP.

O buffet, infelizmente não indico, contratei as barraquinhas da Tutti e cia, mas deixou muito a desejar, desde a uniformização e higiene dos garçons, até a apresentação dos sanduíches e etc…  Minha ideia era algo prático e de fácil acesso, embora tivesse garçons, os convidados poderiam se servir a vontade do que quisessem.

As Fotos foram outra grata surpresa, contratei a fotógrafa Carolina Gonzalez (carolinagonzalez06@gmail.com) e pedi para que ela focasse nos convidados do Be, isso é as crianças… Não queria um monte de fotos de adultos, é claro que pedi para que ela registrasse os melhores momentos, principalmente da família e os detalhes, o resto fotos dos pequenos e confesso uma mais fofa do que a outra.

Como fiz o aniversário no espaço Gourmet do meu prédio, decorei toda a brinquedoteca para que os pequenos tivessem um espaço legal para brincarem, com todos os brinquedos do Be, desde piscina de bolinha, balanço, carro… e foi ótimo pois as crianças não saíram de lá.

Bem chega de bla bla bla e vamos as fotos.

Espero que gostem,

Bjo, bjo

IMG_8287

IMG_8161

IMG_8163

IMG_8168

IMG_8170

IMG_8210

IMG_8162

** Este foi o enfeite da porta de maternidade do Be, que fica na porta do quarto dele até hoje.

IMG_8171

IMG_8173

** Por ter várias crianças com menos de 2 anos, fiz este cantinho com papinhas doces e salgadas da Nestlé

IMG_8175

** Esta foi a lembrancinha que demos.

IMG_8177

IMG_8180

IMG_8197

** Estas letras minha cunhada trouxe de uma viagem dela para a Europa e fizemos este lindo quadro que enfeita a brinquedoteca do Be

IMG_8184

** Não ficou o máximo esta mala antiga para guardar os presentes?!

IMG_8183

IMG_8261

 

IMG_8191

IMG_8160

IMG_8205

IMG_8202

IMG_8201

** Esta foi a brinquedoteca do prédio que organizei com os brinquedos do Bernardo

IMG_8188

IMG_8190


11 jun 2014

Habilidades femininas depois dos filhos aumentam!


carinho 1

Mamães, que nós mulheres somos super mulheres quase polvos principalmente depois que nos tornarmos mães a gente já sabe, mas que estudos comprovam cientificamente que nossas habilidades aumentam e evoluem depois que nos tornamos mães é novidade. Hoje pelas minhas andanças pela Web achei este texto no site bebe.com.br e achei que valia muito a pena compartilha-lo com vc´s, espero que curtam a leitura.

Bjo, bjo

Pesquisas comprovam: com a chegada dos filhos, desenvolvemos uma poderosa cesta de competências que nos ajuda tanto em nosso crescimento pessoal como profissional.

Isso mesmo! Podemos dizer que a maternidade traz um certo upgrade para as mulheres. As pesquisas comprovam. Por exemplo: em um estudo recente da Regus, consultoria especializada em flexibilizar ambientes de trabalho, feito com 65 mil executivos mundo afora, nada menos do que 65% dos entrevistados afirmaram que contratar mulheres com filhos pode aumentar a produtividade, a criatividade e melhorar o relacionamento com os clientes.

Estudos científicos começam a mostrar por que isso acontece. Um dos mais conhecidos foi conduzido pela neurocientista americana Pilyoung Kim e publicado na revista científica Behavioral Neuroscience. Ela realizou exames de ressonância magnética do cérebro de 19 mães em dois momentos: nas primeiras semanas após o parto e entre o terceiro e o quarto mês depois do nascimento. Concluiu que há um aumento nas áreas do cérebro ligadas a raciocínio, planejamento e julgamento. Segundo os pesquisadores, esse fenômeno decorre de mudanças hormonais que ocorrem depois do parto, como o aumento dos níveis de ocitocina, estrogênio e prolactina. Tudo isso, claro, tem reflexos no comportamento da mulher.

Outro pesquisador que vem investigando esse assunto é o professor de biologia Adam Franssen, da Universidade de Longwood, em Virgínia, nos Estados Unidos. Sua tese é que as mulheres com filhos são melhores para resolver problemas, lidar com o stress e completar tarefas que envolvem memória. Para comprovar, tem desenvolvido com outros pesquisadores experimentos com ratos — no caso, fêmeas divididas em dois grupos, as com e as sem filhotes. Coloca os animais para realizar tarefas como orientar-se em um labirinto. Depois, analisa amostras de seus tecidos cerebrais. Na prancheta, perguntas como: será que a condição de mãe confere às fêmeas maior quantidade de neurônios? Ou os neurônios maternos são mais eficientes do que os de mulheres sem filhos? “Existem transformações nos neurônios”, afirma Franssen em uma entrevista à revista Smithsonian Mag. “Eles aumentam de tamanho ou alguns potencializam sua capacidade de produzir proteína em uma parte do cérebro ou talvez conectem neurônios que não se conectavam antes”, explica. Tudo isso, diz ele, para dar conta da enorme carga de trabalho que é cuidar de uma criança.

Na própria pele

Formada em biologia, Ligia Moreira Sena, que escreve o blog A Cientista Que Virou Mãe, acompanha as descobertas da neurobiologia do comportamento desde seus estudos de mestrado e doutorado. “Essa é uma parte da ciência que investiga as áreas do cérebro que atuam em determinados comportamentos e situações”, explica. “Quando minha filha nasceu, passei a observar em mim mesma muitas coisas que já havia estudado”, conta ela, mãe de Clara, hoje com 3 anos.

Ligia atua como moderadora de alguns grupos de mães em Florianópolis e percebeu que o que aconteceu com ela também é vivido por outras mulheres. “A neuroplasticidade é a capacidade de o cérebro se remodelar mediante determinadas situações. A maternidade é uma delas. Ele se adapta para que a gente consiga dar conta de muito mais coisas do que antes”, explica ela. Com um bebê em casa, a gente precisa ter uma atenção seletiva maior, precisa estar focada nas atividades de cuidados com ele, mesmo tendo muitos outros estímulos. Da mesma forma, pegar uma coisa tão frágil no colo exige mais precisão de movimentos. “Isso sem contar coisas menos mensuráveis, como a intuição mais aguçada, a atenção maior para pequenos detalhes”, afirma a bióloga.

Momento especial

Todas essas mudanças encontram terreno fértil para render bons frutos. “Em geral, a gestação é um momento de introspecção na vida da mulher, em que ela se volta para dentro, olha para si mesma. Na psicanálise, dizemos que ela faz uma pequena regressão e entra em contato com uma linguagem que a gente abandona quando cresce, a linguagem das emoções”, observa a psicanalista Audrey Setton Lopez Souza, professora do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. “Nesse contexto, se a mulher se permitir, vai descobrir que sabe muito mais do que imagina.”

Para Stella Angerami, especialista em Counseling e Coaching, sempre é tempo para aprender mais sobre si mesma. Especialmente quando a vida traz um estímulo tão poderoso quanto o nascimento de um filho. Afinal, se conseguimos realizar esse grande feito de gerar uma nova vida, podemos realizar muito mais. “Temos mais ânimo para experimentar o desenvolvimento de um novo comportamento, que antes ficava apenas no terreno da vontade”, diz Stella. “Com o tempo, a mulher se vê diferente, melhor, mais feliz consigo mesma por ter conseguido transpor obstáculos que antes imaginava intransponíveis.” Por tudo isso, explica Stella, é muito comum que a nova mamãe mude de comportamento e seja percebida social e profissionalmente assim. Mesmo internamente, ela começa a refletir sobre suas necessidades pessoais e de vida — incluindo anseios profissionais, comparações entre custo e benefício.

E como tirar partido de todas essas mudanças? “Primeiro, ela precisa entender e aceitar que essas novas habilidades estão presentes”, observa Stella. “Depois, é importante refletir se delas nasce uma nova ocupação pessoal e profissional ou se apenas podem aprofundar o caminho que ela está seguindo e conquistar o que já tinha como plano para sua vida”, conclui Stella. Para ajudar nessa reflexão, apresentamos a seguir algumas das principais habilidades que afloram ou são acentuadas depois que temos filhos.

Organização

Logo nos primeiros dias com um bebê novinho em casa, a mãe percebe que ele tem um ritmo, que sua rotina precisa ser marcada por um ritual. “Ele necessita disso para se acalmar, para ir aprendendo a esperar”, explica a psicanalista Audrey Setton. “E a mãe também vai se acostumando a lidar com essa rotina, a organizar sua vida e a da casa para integrar esse novo ser”, completa. Um aprendizado importantíssimo, uma vez que, mesmo que conte com uma rede de apoio (empregada, babá, creche, marido, avós…), culturalmente é a mulher que gerencia o universo doméstico. Ver quem faz o quê, otimizar recursos, delegar tarefas. “Para tudo isso, ela tem de desenvolver ou aguçar o seu senso de organização, a capacidade de antecipar problemas e prever soluções para eles”, explica a psicóloga Rita Caligari, do Hospital e Maternidade São Camilo, em São Paulo. Já pensou ter que sair de noite à procura de fraldas descartáveis porque esqueceu de planejar as compras desse item ou verificar se o estoque doméstico era suficiente? Se trabalha fora, também precisará aplicar esse senso de organização a suas tarefas no escritório para dar conta de tudo no tempo certo, sem precisar ficar além do horário ou levar trabalho para casa.

Gerenciamento do tempo

Para equilibrar seus muitos papéis, a mulher com filhos precisa fazer uma reengenharia de tempo. Em sua agenda, as mesmas 24 horas de antes têm que render muito mais para que possa atender a todas as necessidades da sua vida como mãe, mulher, amiga, filha, profissional… “E, muito importante, sem esquecer de reservar um tempinho para si mesma”, diz Stella. “Esse respiro é fundamental para que ela dê conta das outras coisas.”

Relacionamento interpessoal

Com filhos, a mulher acaba tendo que lidar com uma rede de relações maior — babá, empregada, funcionários da creche, professores… “Aumenta mais a exposição a situações em que tem que lidar com diferenças, conflitos. Essas experiências estimulam a habilidade de se relacionar com pessoas”, entende Rita. Para quem lidera uma equipe no trabalho, é um aprendizado valioso. “A maternidade nos ensina a nos colocar no lugar do outro, a ter uma escuta mais sensível para suas necessidades e seus desejos. É assim que a mãe consegue distinguir o que o bebê está querendo dizer com cada tipo de choro”, explica a psicóloga Ana Merzel Kernkraut, coordenadora do Serviço de Psicologia do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo. Essa sensibilidade nos relacionamentos interpessoais é cada vez mais valorizada no mercado de trabalho.

Flexibilidade

Quando um filho entra em nossa vida, temos que lidar com muitas situações pelas quais nunca passamos antes sem perder o centro. “Aumenta muito o número de variáveis que a mulher precisa gerenciar”, diz Stella. Esse exercício, segundo ela, é ótimo para afiar seu jogo de cintura. Ela tem uma reunião importante no trabalho logo cedo e a empregada liga avisando que não vai conseguir chegar por causa da greve de ônibus. E agora? “São muitas as situações como essa em que ela terá que improvisar, encontrar uma saída à queima-roupa. Tudo isso é um treino que a torna mais flexível”, observa Rita.

Criatividade

Como uma coisa puxa a outra, os imprevistos acabam aguçando outra habilidade: a criatividade para buscar saídas, alternativas e soluções que nunca tinha imaginado.

Foco no desempenho da tarefa

Como o tempo é escasso, para dar conta de tudo, saber focar no que é essencial é outra habilidade valiosa. “Com isso, ela faz uma vez só e bem-feito”, diz Stella.


09 jun 2014

Look do dia – Gestante


É sempre tão bom falar de moda, não é mesmo? Acredito que quase todas as mulheres se não dizer todas, amam o tema. No entanto quando estamos grávidas a dificuldade em nos vestir e achar algo que combine é imensa. Para ajudar nesta árdua tarefa, vamos ver alguns looks que poderão ajudar muito como referencia e que usam peças bem descoladas como o jeans destroyed que é uma tendencia há quase 2 estações..

Boa semana,

Bjo, bjo

 

Jeans destroyed uma tendencia, mas quem disse que as gravidinhas não podem?!

moda8

Este look é super confortável e certamente seria um dos meus escolhidos, com esta calça estilo pijama, camiseta de malha e cardigan

moda9

Adorei a Bermudinha, tinha uma bem parecida que comprei na Le Lis

moda11

Seguindo a tendencia do Jeans destroyed, este modelo já é bem mais soltinho, estilo Boy

moda12

Como um Blazer fecha o look com chave de ouro não é mesmo. Gostei da dobradura da manga e vc´s?

moda13

E para quem gosta de algo mais Rocket

moda3

Um tanto quanto Boho

moda

Bem cool para um jantarzinho com seu maridão, não acham?

moda6

moda4

E para fechar com chave de ouro, este que sem sombra de dúvidas é um dos meus preferidos, não só pelas formas mas principalmente pela combinação de cor, AMEI o pink, com preto e off-white

 

moda10


06 jun 2014

Uso precoce de cosméticos pode causar problemas de pele nas crianças


Mamães, leiam o texto a seguir…

“… Meninas cada vez mais novas se rendem ao esmalte nas unhas e maquiagem no rosto. Afinal, é natural que as crianças queiram fazer as mesmas coisas que os pais fazem. Além disso, há vários produtos no mercado com apelo ao público infantil e que chamam a atenção das crianças. Mas o uso desses produtos tão cedo pode trazer sérios problemas para a saúde das pequenas.

A dermato-pediatra Angélica Vasselai alerta para alguns riscos, já que a pele, assim como todo o resto do corpo e do organismo, ainda não está totalmente desenvolvida na infância. “A pele é muito fina e sensível, por isso produtos cosméticos ou de higiene que não sejam específicos para crianças podem acarretar em alergias e dermatites. O uso precoce de maquiagens e esmaltes contribui para a ocorrência destes problemas nas crianças”. Ela lembra ainda que mesmo que não apareça nenhuma reação logo após o uso, os malefícios podem surgir em longo prazo. “Muitas vezes, somente depois de várias exposições é que ocorre a reação”, explica.

Para a psicóloga infantil Maria Eduarda Vasselai além dos problemas de saúde, o uso de cosméticos pode fazer com que os pequenos se tornem adultos antes do tempo. “É muito importante preservar a infância. Utilizar maquiagem descaracteriza esse período tão importante da vida. As meninas vão ter muito tempo para pintar as unhas e passar sombra nos olhos, entre outros produtos”, avalia.

As duas especialistas recomendam o uso moderado desse tipo de produto. “De vez em quando, em uma brincadeira, é possível utilizar com bom senso, por exemplo, adesivos decorativos nas unhas ou um gloss labial infantil”, comenta Angélica. É importante ressaltar, ainda, que esses cosméticos devem ser inspecionados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e próprios para crianças.”O ideal é que elas utilizem apenas produtos específicos para a idade delas, com protetor solar, por exemplo”, completa a dermato-pediatra…”

Alguns cuidados, inofensivos fazem com que sua criança tenha uma infância muito melhor!

Bjo, bjo

AAAAAAA

Fonte: http://www.melz.com.br/


05 jun 2014

Brincar e se desenvolver tem melhor????


Mamães semana passada, tive uma adorável surpresa, estive no prédio das heras, sabe aquele super charmosinho que fica no Itaim na Rua Joaquim Floriano, e ao fundo me deparei com um espaço lúdico e super convidativo para as crianças. O local é todo preparado para atividades infantis, desde os cuidados com a segurança, como o piso, temperatura e muito mais. Como mãe de uma pequenino, entrei para conhecer e fiquei sabendo que além de horários livres para crianças aproveitarem o ambiente e brincarem, também há oficinas de música, artes, contação de histórias que são ministradas por profissionais da área . Um dos grandes diferenciais é que além de se divertirem as crianças também estimulam seu desenvolvimento, principalmente a criatividade e habilidades de comunicação.

Uma dica legal é para as mamães que tem amigas com filhos da mesma idade, como eu, podemos agendar uma tarde de diversão e aprendizado para os nossos pequenos, enquanto fofocamos e tomamos um lanchinho gostoso em algum lugar ali por perto.  Para as mamães que quiserem agendar uma visita ao local e quem sabe até programar a festinha de aniversário do filhote, vale muito apena dar uma ligadinha e agendar uma visita.

E como nós do Blog estamos sempre em busca de benefícios para as nossas seguidoras, as 03 primeiras mamães que curtirem a nossa página no facebook, no Instagram e no Instagram do Patinho das Heras, bem como enviar um e-mail para contato@babyblogbr.com.br ganhará uma diária (01 hora) para poder levar o seu pequeno.

O horário de funcionamento do Patinho é das 10:00 as 18:00 de segunda a sexta. Fica na rua Joaquim Floriano nº 111 – Pátio das Heras.

Telefone 3073-1788

Aproveitem!!!

 

foto 1

 

foto 4

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 21 de 248« Primeira...10...1920212223...304050...Última »