20 jan 2014

A primeira semana do bebê


2

Quando me lembro dos primeiros dias do Bernardo em casa, relembro o quanto este dias são ricos de aprendizado, dúvidas, inseguranças e transformações. No hospital a gente conta com uma equipe extremamente capacitada e disponível para nos auxiliar a qualquer hora do dia, quando vamos para casa, tudo fica bem diferente.  Percebemos que o tempo nunca parece suficiente o bastante para fazermos tudo o que precisamos e caso você não tenha uma pessoa para te ajudar, deixar tudo organizado e arrumado te ajudará bastante.

Veja abaixo algumas dicas básicas que poderão ajudá-la nesta fase de adaptação.

• Se possível, providencie com antecedência alguns materiais que serão muito úteis quando vocês voltarem para casa. São eles: algodão, cotonetes, sabonete neutro, tesoura de unhas, escova de cabelo, álcool (70%) e creme para assaduras.

A Higiene do Bebê

Fraldas

A área coberta pelas fraldas deve ser limpa com água morna. No
caso das meninas, tenha um cuidado especial e limpe a área genital sempre da xexeca em direção ao bumbum.

Há uma grande variedade de marcas de fraldas descartáveis no mercado. Algumas contêm um pó perfumado que pode irritar a pele do bebê, prefiram as sem cheiro.

O banho

O banho deve ser dado diariamente. Para o maior conforto do bebê e uma higiene completa, oferecemos algumas recomendações:

Em dias frios escolha o hrário mais quente, de preferência na hora do almoço ou na parte da tarde.

Em dias quentes o horário é livre e você pode dar mais de um banho se achar necessário.

O banho deve ser um momento calmo e relaxante. Por isso, prepare com antecedência todo o material que vai precisar.

Os primeiros banhos devem ser rápidos

Não é necessário que a água seja fervida

Procure deixar a temperatura da água semelhante à do corpo do bebê, caso vc não tenha um termômetro (temp. ideal 37º) coloque seu cotovelo dentro d´água e se estiver agradável pode colocar o bebê

Encha apenas o fundo da banheira, nós mamães de primeira viagem, normalmente ficamos inseguras de dar o banho sozinha, se colocarmos muita água na banheira corremos o risco de deixá-los escorregar, então deixe apenas a quantidade de água necessária para cobrir o corpinho deles.

Antes de colocar o bebê na água, passe um pouco dela no rosto e na cabeça dele

Ao lavar as costas, com o bebê de bruços, cuidado para que o rosto não toque a água, acredite quem quiser eu quase afoguei o Bernardo no terceiro banho!

Dê preferência ao sabonete neutro, bebê tem a pele muito sensível quanto menos química melhor. A Huggies tem um sabonete, estilo espuma para recém nascido que é uma delícia além de super leve para a pele do bebê.

Certifique-se de lavar a área intima por último, enxágüe com água limpa e, a seguir, seque bem

Detalhes adicionais do banho:
Ouvidos – limpe apenas a parte externa com uma bola de algodão embe-bida em água, sem penetrar no canal auditivo. Seque bem atrás da orelha.

Olhos – limpe cada pálpebra com uma bola de algodão embebida em água. Limpe do canto externo para o interno.

Face – use apenas água.

Cabelos – você pode utilizar uma escova macia para estimular o couro cabeludo.

Mãos e pés – lave e seque bem entre os dedos.

Região íntima – algumas meninas podem ter uma pequena quantidade de sangramento ou secreção vaginal. Eles são causados por hormônios transmitidos pela mãe e não são motivo de preocupação.

Atenção: não use colônias, talcos ou cremes sem a indicação do pediatra.

O curativo do umbigo

O curativo do umbigo deve ser feito 3 vezes ao dia, utilizando álcool 70%. Certifique-se de elevar o coto suavemente, de modo que o álcool atinja a área em que o cordão se insere na base. Se houver secreção ou sangramento, faça o curativo sempre que trocar a fralda. Aos poucos, o coto ficará mais endurecido, seco e escuro. A maior parte cai até a segunda semana de vida e um pequeno sangramento é normal. É importante que esta área esteja sempre seca e deve-se evitar o atrito com as roupas. Durante o curativo, o bebê pode reclamar da temperatura fria do álcool.

As Roupas e o Ambiente

As roupas do bebê

Não coloque roupas em excesso, nem apertadas demais. As mãos e os pés do bebê são sempre mais frios que o resto do corpo, por isso, não servem como guias para a escolha da quantidade de roupas. Dê preferência a roupas de fibras naturais, como algodão, cambraia, li-nho, e que tenham aberturas laterais, nas costas ou na frente, evitando as que têm de ser colocadas pela cabeça do bebê. Lave separadamente as roupinhas, fraldas, babadores, roupas de berço e toalhas com sabão neutro (de coco). Não é aconselhável o uso de qualquer tipo de amaciante. As roupas devem ser passadas com ferro quente e guardadas em lugar limpo e fechado.

O quarto do bebê

A limpeza do quarto onde o bebê dorme e seus objetos é muito importante e requer cuidados especiais. Cortinas, carpetes e grande quantidade de bichinhos de pelúcia devem ser evitados. Acumulam pó e podem causar alergia. Abra diariamente as janelas para que o ambiente possa ser ventilado e receba iluminação natural. Quanto ao berço do bebê, é recomendável que o colchão seja revestido com material plástico e limpo freqüentemente. Nos primeiros meses é melhor não usar travesseiros. Eles podem ser substituídos por uma fralda presa nas laterais do berço, na altura da cabeça do bebê. Evite colocar o berço embaixo de janelas. Se possível, deixe todo o material necessário para a higiene do bebê em um só lugar (a cômoda, por exemplo). É bem mais prático.

O Choro do Bebê

O choro é uma forma de comunicação e nem sempre significa um sofrimento. Se o bebê chorar ao acordar, tendo já passado algum tempo da última mamada, a primeira possibilidade é que seja por fome. Em dias mais frios, se o bebê recusar o peito, tente agasalhá-lo um pouco mais ou, ao contrário, em dias mais quentes, vista nele uma roupa mais leve. Ele pode também estar incomodado pela necessidade de arrotar ou por uma fralda suja.

Cólicas

Excluindo fome, frio ou calor, as cólicas podem ser a causa do incômodo do bebê. Elas aparecem em determinadas horas do dia, especialmente a partir do final da tarde. A sua ocorrência pode estar relacionada à ansiedade e insegurança dos pais, a uma rotina confusa ou a um ambiente agitado. Medidas simples, como colocar a criança de bruços e aquecer sua barriga através de uma massagem suave, podem ser suficientes para resolver o problema. As cólicas podem piorar se você oferecer o peito, embora o bebê também possa procurá-lo em momentos de dor.
Use medicamentos somente por recomendação do pediatra.

As fezes do bebê

As primeiras fezes do recém-nascido são chamadas de mecônio. São pastosas, consistentes, de coloração verde-musgo e inodoras. Com o tempo, as evacuações serão mais frequentes, mais líquidas, mais claras e eliminadas juntamente com gases. E sempre sem cheiro, o que as diferencia de uma diarreia infecciosa.


16 jan 2014

Tá chegando, 1º aniversário do Bezoca


Mamães, que loucura é a 1º festinha de aniversário do filhote! O Bernardo vai fazer um aninho agora no final do mês, e eu estou numa roda vida danada, tentando preparar uma festinha bacana, sem muitos custos mas que ele aproveite e eu fique feliz! Afinal festa de um ano é muito mais para os pais do que para o pequeno. Pensando nas necessidades dele, estou preocupada com detalhes que façam a diferença e que mais do que eu o Bernardo seja o maior beneficiado.

Para não perder a surpresa, algumas das leitoras do Blog são minhas amigas, vou contar depois, tudo que estou planejando com detalhes e até mesmo dicas dos fornecedores, mas por enquanto ficará em segredo.

A ajuda que gostaria de vocês é quanto a escolha do tema. O que um menino de 11 meses gosta além da galinha pintadinha, rs rs? E concordam que mais comum e batido do que este tema não tem!

Para resolver esta questão estou pensando em usar na decoração bastante cor nas toalhas, balões, colocar algumas plantas mas sem um tema específico… Usar na decoração os brinquedos que ele mais gosta, também estou cogitando.

Então mamães, o post de hoje é para pedir dicas de como eu posso resolver esta questão, se tiverem fotos ou dicas por favor enviem para o e-mail fernanda@babyblogbr.com.br vc´s vão me ajudar demais.

Bjo, bjo

 

* Essas são as referencias que estou usando.

3

5

Fullscreen capture 22032011 50846 PM.bmp

 

 


14 jan 2014

enjoo matinal na gravidez


e

O enjoo matinal é muito comum. A maioria das gestantes sofre de náusea, e cerca de um terço delas sofre de vômito.

O enjoo matinal geralmente se manifesta no primeiro mês da gravidez e perdura até a 14a. à 16a. semanas (3º ou 4º mês). Algumas mulheres sofrem de náusea e vômito durante toda a gestação.

O enjoo matinal não prejudica o bebê de maneira nenhuma, a menos que a gestante perca peso, como ocorre no caso de vômito intenso. A perda moderada de peso durante o primeiro trimestre é comum quando as gestantes apresentam sintomas moderados e não prejudica o bebê.

A intensidade do enjoo matinal durante uma gravidez não é prognóstico de que a gestante sentirá o mesmo em gestações futuras.

Causas

A causa exata do enjoo matinal é desconhecida. Pode ser causado por alterações hormonais ou baixo nível de açúcar no sangue durante o início da gravidez. Estresse emocional, fadiga, viagens ou alguns alimentos podem piorar o problema. A náusea é comum na gestação e pode piorar em casos de gêmeos ou trigêmeos.

=> 15 receitas para diminuir o enjoo durante a gestação.

  1. Experimente ingerir alimentos de grande teor proteico ou de grande teor de carboidratos como amendoins, nozes, barritas de granola. Estes alimentos ajudam a absorver o excesso de ácido estomacal e o açúcar no sangue, que pode levar ao enjoo.
  2. Evite comidas picantes, gordurosas e queijos moles.
  3. Evite ficar com fome, coma e beba frequentemente em pequenas quantidades; evite o estômago cheio, ou vazio.
  4. Se não tiver de acordar a uma hora específica, então não o faça; descanse o mais que puder e tenha um dia descansada.
  5. Ande sempre com um rebuçado de menta consigo, por vezes chupar um rebuçado ou algo doce ajuda a diminuir a náusea.
  6. Tome um suplemento vitamínico juntamente com a sua maior refeição do dia.
  7. Mantenha uma toalha húmida ao lado da sua cama para colocar na sua testa ou sobre os seus olhos quando se sentir mal disposta.
  8. Tome chá ou suplementos de gengibre, em algumas grávidas funciona muito bem.
  9. Faça exercício, especialmente no exterior, o ar fresco ajuda sempre.
  10. Quando andar de carro opte por conduzir, isso diminuirá os enjoos drasticamente.
  11. Algumas mulheres conseguem ver melhorias se comerem algo antes de se porem a pé logo pela manhã. Comer um biscoito antes de sair da cama de manha poderá diminuir os enjoos.
  12. Tomar suplementos de vitamina B6 pode ajudar a evitar os enjoos.
  13. Com a permissão do seu médico, ingira um anti-ácido mastigável.
  14. Evite estar em locais com cheiros muito intensos, especialmente locais como a cozinha, os odores da comida são grandes causadores de náuseas.
  15. Experimente tratamentos alternativos como a acupunctura ou acupressura.

Aproveitem as dicas,

Bjo, bjo


13 jan 2014

Música e o desenvolvimento infantil


Music Teacher Playing Guitar for Class

A música é um meio de expressão de ideias e sentimentos, mas também uma forma de linguagem muito utilizada pelas pessoas. Desde muito cedo, a música adquire grande importância na vida de uma criança. Você com certeza deve se lembrar de alguma música que tenha marcado sua infância e, junto com essa lembrança, deve recordar as sensações que acompanharam tal execução. Além de sensações, através da experiência musical são desenvolvidas capacidades que serão importantes durante o crescimento infantil.

Os órgãos responsáveis pela audição começam a se desenvolver no período de gestação e somente por volta dos onze anos de idade é que o sistema funcional auditivo fica completamente maduro, por isso a estimulação auditiva na infância tem papel fundamental.

Sabe-se que os bebês reagem a sons dentro do útero materno e que a música, desde que apropriadamente escolhida, pode acalmar os recém-nascidos. Vale ressaltar a importância não apenas da música tocada através de um aparelho, mas também o contato estabelecido entre a mamãe e o bebê.

Assim, cantar, murmurar ou assobiar fornecem elementos sonoros e também afetivos, através da intensidade do som, inflexão da voz, entonação, contato de olho e contato corporal, que serão importantes para a evolução do bebê no sentido auditivo, linguístico, emocional e cognitivo.

Isso ocorre também durante todo o desenvolvimento infantil, pois através da música e de suas características peculiares, tais como ritmos variados e estrutura de texto diferenciada, muitas vezes com utilização de rimas, a criança vai desenvolvendo aspectos de sua percepção auditiva, que serão importantes para a evolução geral de sua comunicação, favorecendo também a sua integração social.

Quando estão cantando, as crianças trabalham sua concentração, memorização, consciência corporal e coordenação motora, principalmente porque, juntamente com o cantar, ocorre com freqüência o desejo ou a sugestão para mexer o corpo acompanhando o ritmo e criando novas formas de dança e expressão corporal.

Contudo, não se deve esperar que apenas a escola estimule a criança. Deve-se, ao contrário, oferecer a ela um leque variado de experiências musicais para que perceba diferenças entre estilos, letras, velocidades e ritmos (trabalhando assim a atenção e a discriminação auditiva) e permitir que faça escolhas e sugira repetições, o que geralmente a criança pequena faz com frequência, como forma de aprendizagem e recurso de memorização (desta forma ela estará trabalhando a memória auditiva).
No setor linguístico percebemos a possibilidade de estimular a criança a ampliar seu vocabulário, uma vez que, através da música, ela se sente motivada a descobrir o significado de novas palavras que depois incorpora a seu repertório.

Todos esses benefícios são estendidos não só à linguagem falada, mas também à escrita, na medida em que boa percepção, bom vocabulário e conhecimento de estruturas de texto são elementos importantes para ser bom leitor e bom escritor.

E então, você já está pensando em alguma música para cantar junto com seu filho? O importante é respeitar interesses individuais e também específicos de cada fase do desenvolvimento; assim, crianças pequenas podem mostrar maior interesse por temas relacionados a super-heróis, seres mágicos, animais, ou assuntos como amizade, medo etc.
Finalmente, quero lembrar que ouvir música não deve ser uma atividade imposta e sim realizada com prazer, pois somente assim os benefícios serão obtidos de forma natural, como sempre deve ocorrer na relação entre pais e filhos.

A música vai além daquilo que ouvimos. Quando inserida na rotina das crianças e dos adolescentes, as canções contribuem para o desenvolvimento neurológico, afetivo e motor da criança.


10 jan 2014

Quartos infantis


Mamães, está com dificuldade de espaço no quarto do pequeno? Veja esta opções que bacanas..

Bjo, bjo

7f91ebf4e276f6cfffe7389bec8e2d9d

 v

o

m

i

b

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 28 de 246« Primeira...1020...2627282930...405060...Última »