06 dez 2013

Sobre o sono do seu bebê


Bebê-Dormindo-4

A dúvida sobre a quantidade de sono adequada para um bebê é provavelmente uma das mais frequentes na cabeça de pais e mães do mundo inteiro. Para ter uma ideia geral, veja abaixo uma tabela com números de quantas horas de sono a média das crianças precisa em cada idade.

Só não se esqueça de que cada bebê é de um jeito, e alguns chegam a dormir até duas horas a mais ou a menos que os outros.

Idade Durante a noite Durante o dia Total
1 mês 8h 30min 7h (3 sonecas) 15h 30min
3 meses 10h 5h (3 sonecas) 15h
6 meses 11h 3h 45min (2 sonecas) 14h 45min
9 meses 11h 3h (2 sonecas) 14h
12 meses 11h 15min 2h 30min (2 sonecas) 13h 15min
18 meses 11h 15min 2h 15min (1 soneca) 13h 30min
2 anos 11h 2h (1 soneca) 13h
3 anos 10h 30min 1h 30min (1 soneca) 12h

Os bebês necessitam de mais horas de sono do que os adultos. Crianças com menos de 3 meses costumam dormir o dobro de horas que os pais, sendo metade delas durante o dia.

Quando pequenos, os bebês não dormem de uma vez só, já que precisam acordar para mamadas frequentes. Durante o dia, alternam mais as horas alertas e as de sono, e à noite dormem por mais horas seguidas.

Será que é normal um bebê acordar tanto à noite?

Sim, acordar durante a noite é uma parte natural do ciclo de sono de todos nós, incluindo os bebês. Normalmente, passamos por fases de transição entre a vigília e o sono, depois pelo sono leve, o sono com sonhos e finalmente o sono profundo. O processo inverso acontece até que voltemos a acordar (muitas vezes sem nem perceber).

Cada um desses ciclos dura aproximadamente uma hora e meia, e tanto adultos como crianças completam, em média, cerca de cinco deles por noite.

Geralmente, não chegamos a lembrar que acordamos porque costumamos simplesmente mudar de posição, nos reacomodar no travesseiro e voltar a dormir. No caso dos bebês (a partir de seis semanas), eles podem acabar acordando de vez por uma série de motivos. Se isso estiver acontencendo na sua casa, experimente :

Diferenciar a hora de comer matinal da noturna: Deixe a folia e o papinho para durante o dia, já que as mamadas da noite devem ser tranquilas, em preparação para o sono. Ajude o corpo do seu filho a entender a diferença entre dia e noite e a hora de brincar da de dormir.

Deixar o bebê pegar no sono sozinho: Lembre-se de que isso não funciona com recém-nascidos, mas com crianças a partir de um mês e meio a dois meses. Coloque o bebê no berço quando ele estiver sonolento, mas ainda acordado. Alguns especialistas desaconselham ninar ou amamentar crianças até que peguem sono, mesmo nesta idade tão pequena, porque elas acabam ficando dependentes deste contato para dormir. Mas a decisão aí é toda sua.

Estabelecer um ritual para o sono da noite: Não precisa ser nada de complicado. Basta dar um banhinho, trocar a fralda, colocar o pijama, ler uma história ou cantar uma música. Vale a pena encerrar seja qual for o ritual que você escolher no próprio quarto do bebê, assim ele aprende que aquele é um lugar gostoso de ficar. Para mais dicas sobre rituais de dormir.

Oferecer um objeto de estimação: São as famosas naninhas ou bichos de pelúcia. Um ótimo jeito de transformar um pano ou um bichinho em um companheiro favorito é deixando-o primeiro próximo a você para que absorva o seu cheiro. Bebês têm um excelente olfato, e quando se assustam sozinhos à noite muitas vezes conseguem se acalmar ao sentir o cheiro da mãe na naninha.

Deixar o bebê chorar por um tempinho: Isso só se aplica a crianças com mais de quatro ou cinco meses. Se seu filho começar a chorar depois que você o colocar no berço, vá até ele, faça um carinho nas costas, assegure que está tudo bem, mas que chegou a hora de dormir. Seja gentil, mas firme. Saia do quarto e espere de dois a cinco minutos para voltar. Cheque se está tudo bem e saia novamente. Repita o processo até que o bebê pegue no sono, aumentando a cada vez o intervalo para voltar. Este é um método polêmico e que certamente não agrada a todos os pais, mas é defendido com unhas e dentes por outros.

Compartilhar a responsabilidade de confortar o bebê: Quando o bebê ainda é bem pequeno e mama durante a noite, não tem muito jeito, porém assim que fica maiorzinho já pode ser confortado pelo papai também. Às vezes isso ajuda a criança a se conformar que não terá mais leite de mamãe vindo!
http://brasil.babycenter.com/


03 dez 2013

Começa hoje a Mega gestante e bebê


Mamães cariocas, não percam a última oportunidade do ano de comprar enxoval e itens baratos para seus pequenos. Começa hoje a última edição de 2013 da feira Mega Gestante e Bebê, que acontecerá no pavilhão 2 do Rio Centro.

Para as mamães a principal atração desta edição do evento é a liquidação de natal com confecção, roupas e fraldas descartáveis a preço de custo e ainda o sorteio do quarto dos sonhos, onde a mãe poderá se inscrever gratuitamente na entrada do evento e concorrer a um quarto completo no último dia da Mega Gestante & Bebê.

Local: Riocentro – Pavilhão 2

DIAS:  03 a 08  de Dezembro

Horário: Das 14h às 22h

Estacionamento: R$ 20 reais

Classificação: livre

Entrada: gratuita

X


02 dez 2013

Festa Circo Vintage – By Letícia Alencar


Mamães, olha que charme esta festa que a Letícia Alencar fez com o tema Circo Vintage para os gêmeos Olívia e Pedro.  A cada trabalho a Letícia se supera, esta festa tem uma riqueza de detalhes que faz com que os convidados confundam a realidade com a fantasia…  Eu ADOREI, e vocês o que acharam?

Bjo, bjo

1

2

4

6

8

9

11

12

13

14

10

3


29 nov 2013

Good places do play


3

5

8

9

a

ideia

rabbit

selva

z


27 nov 2013

Significado do choro


choro

Qual é o significado do choro do seu bebê?

O desespero e a angústia passam a conviver com a mamãe que acaba de chegar da maternidade e descobre que chorar é o que seu pequeno mais sabe fazer. As dúvidas aparecem: o que ele tem? O que eu faço? Por que não pára de chorar?

Calma, mamãe, os primeiros dias são difíceis, você e o seu bebê estão se conhecendo. Mas a convivência fará você descobrir que o bebê chora de diferentes jeitos, que cada choro tem o seu significado e qual a maneira de satisfazer suas necessidades.

A primeira forma de comunicação do bebê com o mundo é o choro. É a forma mais poderosa e eficaz de conseguir chamar a atenção dos outros para o que está sentindo. O bebê chora não somente porque está com fome ou dor, chora para demonstrar que algo o incomoda.

Decifrar o choro do bebê é um desafio que mistura intuição, conhecimento e muita percepção da mamãe. Tranqüilidade é essencial. Se a mãe ficar desesperada com o choro, o bebê sentirá isso e ficará mais tenso.

Muitas vezes uma atitude tranqüilizadora como pegá-lo no colo ou conversar acalmará o bebê que pode simplesmente querer sentir-se protegido e amado.

Tenha em mente que cada bebê reage de um jeito. Não é porque o filho da sua amiga chora de forma estridente quando está com fome que seu filho necessariamente chorará da mesma forma.

Quando o choro começar, a mamãe deve pensar em quais são as necessidades do seu bebê. Fome, cólica, estar sujo ou molhado, roupa desconfortável, sono, cansaço, frio ou calor e excesso de estímulo normalmente são as opções mais prováveis do choro.

Se todos os aspectos físicos foram verificados, desconforto emocional como falta de atenção e insegurança podem ser os motivos.

Existem dicas para traduzir os tipos de choro. Lembre-se: as crianças não são iguais, portanto, o choro varia de um para o outro.

Fome: gemidos semelhantes a um apelo que não cessam com carinhos somente quando estiver satisfeito.

Dor: grito agudo seguido de um pequeno intervalo.

Fralda suja ou roupa desconfortável: choro fraquinho e estridente.

Cólica: choro agudo e intenso, normalmente leva a criança a esticar e encolher as perninhas, tremer o queixo e fazer cara de dor.

Frio ou calor: é um choro copioso de desconforto.

Excesso de estímulo ou irritação: é um choro meloso que ocorre ao fim de um dia movimentado.

Sono: criança agitada e com choro nervoso.

Emocional: choro geralmente é acompanhado de soluços, como se o pequeno estivesse meio “engasgado” de raiva ou brabeza.

Elimine cada opção até chegar em uma que acalme seu bebê. Se o choro persistir, o bebê pode estar com febre ou com alguma dor. Não ofereça remédios sem orientação médica. Procure o pediatra do seu filho e com ele descubra o que o pequeno tem.

Dicas

0 a 3 meses – é um período que a criança tem muitas cólicas. Para evitá-las, faça massagens na barriga do seu bebê e mexa suas perninhas (bicicleta) de duas a três vezes ao dia e não somente nos períodos e cólicas.

3 a 6 meses – continue somente com leite materno, além de satisfazer a necessidade de sucção de seu bebê, não sobrecarregará o seu rim e intestino com nutrientes pesados contidos em outros tipos de alimentos, evitando assim desconfortos.

6 a 12 meses – Criança não sabe o que é manha ou birra até os 12 meses. Por isso, se a criança chorar, atenda e verifique as causas do choro.

O meu pequeno Be, deu para chorar do nada, eu acho que é manha sim, pois ele se joga e fica nervoso por ser contrariado, um dos momentos que isso mais acontece é quando ele está com sono e para variar luta contra. Mais neste momento temos que falar mais duro para que eles entendam que estão fazendo errado.

Bjo, bjo

 

Fonte: http://guiadobebe.uol.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 31 de 247« Primeira...1020...2930313233...405060...Última »