18 nov 2013

Programa de feriado – diário de bordo


Mamães, este feriado foi intenso, começou na quinta, quando perdi meu voo para Brasília, como é ruim ficar longe das amigas, dos filhotes delas e principalmente da família… E para variar tudo de última hora é bem difícil, e como minha passagem foi comprada com milhas para reemitir eu gastaria mais do que o dobro, então resolvi ficar em SP com o Bernardo, pena quem sentiu foi minha irmã, que não o vê há mais de dois meses.

Iphone Fefe 17.11.13 160

** Este sou eu lindão e feliz no aeroporto, esperando o papai voltar para me buscar!

Na sexta o dia amanheceu lindo, então fomos tomar um café gostoso na padaria e depois fomos para um divertidíssimo passeio de bicicleta.  Mamães a dica é boa, fui para o Shopping JK e aluguei uma bicicleta que tem um assento específico para bebê, foi o máximo, vc´s precisavam ver o rostinho de felicidade do Be, super indico para as mamães que gostam de passear com seus pequenos e sair um pouco daqueles passeios de carrinho convencionais pelas praças e parques.

Iphone Fefe 17.11.13 161

Iphone Fefe 17.11.13 165

E para finalizar este feriadão com chave de ouro, levei o Be para conhecer papai noel, gente é impressionante como eles AMAM, o Bernardo ficou extasiado, olhando para toda a decoração de natal do Shopping Iguatemi, que para variar sempre arrasa, como se estivesse num mundo de sonhos. Não tem nada melhor do que ver a carinha de felicidade deles… Ou será que a nossa??

Como eu disse na semana passada, nada como dedicar tempo com qualidade para nossos pequenos, e para mulheres em pleno século XXI, que trabalham fora, tem a cobrança da forma física e tal… Esses dias em família são sempre uma delícia!!!

Bjo,

Iphone Fefe 17.11.13 186

008

** Me fala se eu não estou demais com esta roupa?? Mamãe, passou mal de tanto amor!!


12 nov 2013

A importância do óculos de sol


b

Óculos de sol nas crianças

Mamães, hoje vamos falar da necessidade ou a obrigatoriedade do uso de óculos de sol pelas crianças este é um tema muitas vezes amplificado na sua importância real, sobretudo quando o Verão se aproxima.

Pelo fato de se encontrarem em desenvolvimento, as crianças são necessariamente aquelas em que qualquer agressão do meio ambiente poderá ter maior repercussão. Por isso a prevenção se torna tão importante.

Grande parte dos oftalmologistas pediátricos são muitas vezes questionados quanto ao uso de óculos de sol. As crianças devem usar óculos de sol? Elas podem?

Veja abaixo alguns pontos super importantes e que valem a pena serem levantados.

Radiação solar

A luz solar ou radiação solar é composta por varios componentes entre os quais as radiações ultra-violeta (UV) que se situam no espectro luminoso num dos extremos da luz visível. Estes raios UV são aqueles que causam grandes danos no aparelho visual. Conforme o comprimento davonda (por ordem decrescente) podem dividir-se os UV em UV-A, UV-B e UV-C.

A importância da camada de ozônio e as alterações a que está sujeita é atualmente um tema é de grande importância. O ozônio não é mais que uma forma especial de oxigênio, que se forma a partir do oxigênio normal quando presente acima de determinada concentração na atmosfera; nestas condições por reação fotoquímica com a radiação UV-C, forma-se na estratosfera (a cerca de 50 km de altitude), uma camada muito fina de cerca de 2-3 mm deste gás que é distribuída de forma mais ou menos homogênea por ação dos ventos estratosféricos. Curiosamente esta camada de ozônio tem como principal função (para além de estabilizar a concentração de oxigênio na atmosfera) a filtração dos raios UV da radiação solar.

O que se pretende do óculos de sol

A maioria das pessoas usa óculos escuros para melhorar o conforto visual na presença de luz solar. Embora este aspecto seja muito importante, o principal objetivo para o uso de óculos escuros, deve ser a sua capacidade de proteger a criança das radiações nocivas ao aparelho visual que devem filtrar 100% das radiações ultra-violetas (UV-A, UV-B e UV-C) e se possível devem filtrar a porção azul da luz visível.

As crianças passam mais tempo expostas à luz ambiente do que os adultos. Estima-se que a média de radiação recebida pela criança seja três vezes a do adulto e que cerca de 80% da radiação seja recebida antes dos 20 anos de idade.

A partir de que idade podem as crianças usar óculos escuros?

As crianças podem usar óculos de sol em qualquer idade. É boa regra e começar a usá-lo somente quando consigam utilizá-lo de forma autônoma.

A proteção relativamente à radiação solar tem importância apenas a partir da idade em que a criança adota um estilo de vida que lhe traz maior exposição, ou seja quando começa a ter atividades ao ar livre.

Proteção solar

O uso de lentes solares ajuda a proteger o aparelho visual da radiação solar, sobretudo nos dias e nas situações de maior exposição. Em todo o caso é importante realçar:

1. A melhor proteção é evitar a radiação solar. Deve-se evitar a exposição nos dias de maior intensidade de luz e nas horas em essa intensidade é mais elevada (10 às 15 h).

2. Um chapéu de abas ou um boné diminuem para cerca de 50% a quantidade de luz direta que atinge o globo ocular, e pode, portanto ser também um excelente meio de proteção.

Motivações estéticas e mercado paralelo

É do conhecimento geral que muitas vezes a motivação para aquisição de óculos escuros tem a ver com razões de ordem estética.

É também do conhecimento geral que muitas vezes essa aquisição se faz em função de uma oferta fácil e econômica em locais não apropriados. Este tipo de mercado tem proliferado um pouco por todo o lado porque a fiscalização é pouco eficaz. Estima-se que cerca de 30% dos óculos de sol vendidos anualmente sejam ilegais e, portanto saiam fora do controle de qualidade imposto pela legislação europeia.

Contudo é também de realçar a crescente preocupação que os Portugueses têm atualmente com a saúde dos filhos, nomeadamente no que diz respeito aos aspectos preventivos. Por isso embora existam pais capazes de comprar óculos de má qualidade para os seus filhos, eles são seguramente cada vez em menor número.

Os óculos de qualidade são sempre caros?

Não necessariamente. Um par de óculos de sol não tem de ser caro para oferecer uma boa proteção para as radiações UV. Na maioria dos casos o elevado preço de uns óculos de sol tem que ver com critérios de popularidade da marca. Não é necessário comprar armações nem lentes com o logótipo de marcas conhecidas. O importante é verificar a eficácia das lentes na sua principal função que é a de filtrar todos os raios UV e cerca de 75 a 90% da luz visível de forma a proporcionar conforto ocular.

Mais do que um preço barato, o importante é evitar lentes que não tenham essas especificações e que não sejam confiáveis!


11 nov 2013

Sumiço – Ajuda para administrar, melhor o meu tempo!


Querida leitora, primeiramente gostaria de me desculpar e explicar o porque deste sumiço, puxa desde que o Blog nasceu em novembro de 2010, nunca ficou tanto tempo sem post.  Infelizmente estou trabalhando muito, e não tenho tido tempo para nada, chego em casa a noite, cansada e depois daquele transito básico de quem mora em São Paulo que quero apenas brincar e curtir meu pequeno. Nos finais de semana a mesma coisa, sabe aquela culpa da mãe que trabalha fora, então chega os finais de semana e quero aproveitar para levar o Be ao parque, na piscina enfim despender meu tempo ao lado dele.

Será que só eu passo por isso, ou a grande maioria das mães tem dificuldade de organizar bem seus horários depois que nasce o primeiro filho? Fico me questionando, pois se com um já é difícil com mais então nem se fala. – No meu caso ainda não consegui voltar a minha antiga rotina de trabalho, academia, drenagem, unhas, entretenimento e etc… E olha que eu tenho Babá todos os dias! Mas afinal quem é a mãe? Se eu não disponibilizar tempo, com qualidade para o meu filho, quem o vai fazer?

Embora eu fale isso, confesso lá no fundinho que isso não me chateia, o prazer que tenho ao lado do Bernardo é tão grande que compensa qualquer coisa… Já foi o tempo que eu ia para a academia 6 dias por semana, agora quando consigo ir 4 já considero uma vitória. Mas, cada gargalhada, cada palavrinha (mamama, papapa, ba…), cada gesto vale MUITO.

Vou aproveitar para dizer que está tudo bem, e aproveitar para pedir algumas dicas para as mamães que melhor do que eu conseguem se planejar melhor.

Saudades de todas vocês and WELCOME BACK ;)

Bjo, bjo

foto


24 out 2013

Alergia alimentar


3

Mamães, um dos maiores que  temos quando nossos pequenos começam a se alimentar são as alergias, isso quando elas  não aprecem ainda na fase da amamentação… Veja abaixo um texto super interessante que ajuda a desmistificar o tema.

bjo, bjo

Alergia Alimentar (AA) ocorre em cerca de 8% das crianças. A alergia alimentar é uma entidade clínica resultante de reações imunológicas após a ingestão de proteínas alimentares, em indivíduos previamente sensibilizados.

Os alimentos mais frequentes são o leite de vaca, ovo, trigo e a soja, respondendo com quase 90% dos casos e a maioria dos pacientes são sensíveis a um ou dois alimentos, podendo ser mais, porém com menor frequência.

A lactose, um carboidrato, ao contrário que muitos acreditam, não provoca alergia mais sim intolerância, devido à deficiência da enzima beta lactase.

Baseando-se na classificação de Gell & Coombs, há três tipos de manifestações:

1 – Mediadas por IgE ou imediatas, que ocorrem dentro de minutos até 2 horas após a ingestão do alimento. As manifestações incluem urticária e angioedema, hipersensibilidade gastrointestinal imediata, síndrome oral alérgica e anafilaxia. São as formas mais comuns de alergia alimentar.

2 – Não-mediadas por  IgE ou tardias, que surgem horas  após  ingerir  o alimento. As manifestações são doença celíaca, enteropatia induzida por proteína, dermatite herpetiforme e síndrome de Heiner.

3- Mistas, cujas manifestações são dermatite atópica, esofagite eosinofílica, gastrite e enterocolite eosinofílicas e asma.

As manifestações cutâneas e gastrointestinais são as mais freqüentes. Urticária é caracterizada por eritema, pápulas e prurido cutâneos. O angioedema é o mesmo fenômeno da urticária, porém acometendo a derme, levando ao edema de pálpebras, lábios, língua, bolsa escrotal e de mãos e pés. A dermatite atópica é a manifestação alérgica mais pruriginosa, podendo levar a escoriações e assumindo uma distribuição característica em flexuras, nos pacientes maiores.

A síndrome oral alérgica é de início rápido, com prurido e desconforto nos lábios, língua e orofaringe, podendo haver sensação de aperto na garganta e angioedema. Alguns pacientes apresentam vômitos de início súbito, bem como diarréia e dor abdominal.

A alergia alimentar é responsável por 50% dos casos de anafilaxia, com hipotensão arterial, arritmia cardíaca e comprometimento respiratório.

Asma é rara como manifestação isolada de alergia alimentar. Geralmente, acompanha sintomas cutâneos e gastrointestinais.

A enteropatia induzida pelo leite de vaca apresenta-se com vômitos, diarréia, malabsorção e redução do ganho pôndero-estatural.  A perda de proteínas pode ser evidenciada pela excreção fecal aumentada de alfa 1 anti-tripsina.

Frente uma história e exame físico sugestivos de alergia alimentar, deve ser realizada dieta de exclusão do alimento suspeito. A dieta de exclusão deve ser realizada com número limitado de alimentos (1 a 3) e de acordo com a história clínica. Após duas a seis semanas de exclusão, os sintomas devem desaparecer.  Se os sintomas desaparecerem, um teste de provocação oral deve ser feito para se confirmar o diagnóstico.

Crianças não devem ser submetidas a dietas de exclusão prolongadas, sem provocação oral que confirmem, definitivamente, que as manifestações clínicas foram provocadas pelo alimento excluído.

Para crianças exclusivamente alimentadas com leite materno, deve-se suspeitar de sensibilização através do leite materno.  Nestes casos a mãe deve submeter-se à dieta de exclusão do alimento suspeito.

Uma vez que os sintomas e sinais desaparecem após a exclusão do alimento suspeito, faz-se a provocação oral administrando o mesmo alimento ao paciente. O teste é considerado positivo se os sintomas ressurgem, tal como eram antes da eliminação do alimento da dieta.

Os testes de provocação oral são padrão-ouro para comprovação diagnóstica. Também são úteis para se constatar se o paciente já se tornou tolerante ao alimento.  São contra indicados quando há história recente de reação anafilática grave e deve ser realizado em ambiente hospitalar.

A forma mais eficaz de tratamento de alergia alimentar é excluir totalmente da dieta do paciente o alimento identificado. Até o momento, não se aplicam vacinas orais para tratamento de alergia alimentar.

Fórmulas lácteas extensamente hidrolisadas devem substituir o leite de vaca.  As fórmulas hipoalergênicas (HA) não são isentas de alérgenos, sendo passíveis de provocar reações em indivíduos sensibilizados.

Fórmulas de soja são freqüentemente utilizadas como substitutas de fórmulas do leite de vaca, porém não são adequadas para menores de seis meses de idade. Noventa por cento dos pacientes alérgicos ao leite de vaca toleram muito bem a carne bovina.

A hipersensibilidade alimentar pode desaparecer com a idade, mesmo nos casos de reações graves.  Deve-se tentar reintroduzir o alimento a cada 6 a 12 meses de dieta de exclusão, para verificar se o paciente já desenvolveu tolerância.

Dietas de exclusão múltiplas e prolongadas podem acarretar problemas nutricionais sérios. Crianças com histórico de anafilaxia devem ter epinefrina auto-injetável sempre à disposição. Anti-histamínicos são úteis apenas para diminuir o prurido da urticária e dermatite atópica. Eles não são capazes de impedir uma reação a um alimento. O mesmo ocorre com os corticosteróides.

Ainda não se dispõe de pesquisas avaliando o risco dos alimentos geneticamente modificados (transgênicos).

Medidas práticas:

1.  Dieta de exclusão para eliminar os sintomas;

2.  Reintroduzir o alimento para verificar se os sintomas são reproduzidos;

3.  Se os sintomas reaparecem, excluir o alimento por três meses;

4.  Após este intervalo, readministrar o alimento novamente, para verificar o resurgimento dos sintomas;

5.  Se os sintomas retornam, suspender o alimento da dieta e encaminhar o paciente para o alergista.

 

fonte: http://www.sbai.org.br/


22 out 2013

Festa Carros Vintage


Mamães a minha amiga Letícia Alencar arrasa nas festas, vejam só esta com tema de carros antigos que demais!!

Bjo, bjo

2

4

5

6

7

8

9

13

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 32 de 246« Primeira...1020...3031323334...405060...Última »