23 mai 2014

mochilas infantis


Hoje é sexta feira e para alegrar nosso final de semana, vejam que máximo estas mochilas de bichinhos e as da marca The cuties and pals que já viraram hit em todo o mundo.

bjos

mochila

mochila 7

mochila2

mochila3

mochila4

mochila 5

mochila 8


22 mai 2014

O que é ser mãe…


‘… No momento em que soube que ele estava vindo meu corpo se purificou e me enchi de alegria. Um sentimento forte e visceral, que exalava pelos meus poros. Quando ele chegou experimentei uma explosão de amor que inundou a minha vida. Tudo isto pode parecer piegas, mas esta é sensação de ser mãe.

Não importa a maneira como esta pequena criaturinha vai chegar, sempre será um encontro mágico, transcendental.

Ser mãe é ter a valentia dos guerreiros e um instinto protetor como o de uma verdadeira guardiã. É ter um amor incondicional por alguém que ainda não conhecemos bem, mas que já ocupa o lugar mais importante na nossa vida.  Ser mãe é ter altruísmo para dedicar todo seu tempo ao filho. Mesmo que em algumas vezes seja só em pensamento. É pensar em cada detalhe da felicidade dele. É se emocionar muitas e muitas vezes com o sorriso e qualquer gesto que ele possa oferecer. É deliciar-se com sua carinha suja de comida e suas pequenas travessuras. É tentar entender o mundo que passa por seus olhinhos, às vezes assustados, mas quase sempre curiosos.

Ser mãe é ignorar o cansaço e o sono.  Estar preparada para qualquer batalha por e ao lado do seu filho. É agradecer a cada instante a dádiva de ter seu filho por perto. Saber liberar seu lado criança e brincar de índio, jogar bola, esconde-esconde e toda aventura que surgir no momento.

Quando ser mãe? Não existe uma regra para isto. É possível ser mãe muito jovem ou bem mais velha. De várias formas: pelo método mais natural, a gravidez. Pela adoção legal, barriga de aluguel ou sem nenhum método, pelo simples encontro com aquele que será seu filho. Como mulheres temos o privilégio de ser mãe em alguma etapa da nossa vida. Temos que buscar este nosso direito por caminhos diversos, que às vezes são longos e árduos. Mas quem está nesta luta sabe que vale a pena lutar para tê-lo em seus braços.

Dizer ou pensar que não está preparada para tal desafio é normal, pois ser mãe implica em se responsabilizar completamente pela vida do outro. Não se preocupe: a maturidade acompanha o processo e tem como consequência uma constante aprendizagem. Tudo é surpreendente, mesmo depois de observar outras mães, mesmo depois de ler vários livros e manuais sobre o tema, mesmo depois de vários conselhos maternais. Nunca estaremos 100 por cento preparadas para esta tarefa, muitas vezes vamos improvisar e não se preocupe, costuma funcionar. Aqui prevalece o sentido comum e o famoso instinto maternal, em ocasiões melhor do que a opinião de quem tem experiência.

Uma dica muito importante para as mães: aproveite cada instante com seu filho. Realmente o tempo passa rápido demais e cada segundo tem seu encanto, que  quase sempre é sinônimo de alegria, talvez um pouco de melancolia e um quê de dor. No momento em que você estiver se lembrando destes acontecimentos tudo já será saudade. Encare esta grandiosa e maior missão da sua vida e comemore cada batalha vencida. Não tenha receio de errar uma e outra vez, de pedir perdão ao seu filho que ainda não conhece esta palavra.  Não o compare com os demais, pois ele é único e perfeito.  Aproveite a oportunidade e seja feliz com seu filho. Nós merecemos.”

Amei este texto ele simplesmente fala o que é ser mãe, eu sinto assim, e você como sente?

Bjo, bjo

201


21 mai 2014

Decoração, quartos menino e menina


Mamães, sempre uma das partes mais gostosas da gravidez é quando começamos a pensar o quarto dos nossos pequenos, cores, formatos, móveis e muito mais… Este post trará algumas inspirações para quando nossos pequenos saírem dos bercinhos e forem para caminhas. Eu adoro tudo bem colorido e vc´s??

Bjo, bjo

q

quanto menina

quarto azul

quarto azul barco

quarto boy bear

quarto cinza

quarto lilas

quarto navi

quarto vermelho

quarto vintage

 

* fonte: Pinterest


20 mai 2014

A memória dos bebês


2O desenvolvimento da memória é fundamental na vida, não é mesmo? É o que nos ajuda a nos orientarmos no tempo e no espaço, a criar hábitos e a nos relacionarmos com os demais.

Os neurônios encarregados da memória se desenvolvem desde o terceiro trimestre de gestação, por isso que o bebê, ao nascer, já tem memória. O cheiro favorito é o de sua mãe e do leite materno. Começa a reconhecer vozes e alguns rostos familiares. Lembra as vozes e os cheiros, embora não tenha consciência do que são ou de quando percebeu antes. É a memória inconsciente. Isso ajuda ao bebê entender as rotinas, com o passar das semanas, e é capaz de se orientar durante o dia, de saber quando tem que dormir ou comer, quando é noite ou dia.

- A partir dos três meses o bebê já pode identificar seus brinquedos. Aos seis meses está completamente familiarizado com as pessoas mais próximas a ele: pai, mãe, avós, irmãos, babás, por isso começam a estranhar pessoas que não conhecem. O bebê também é capaz de seguir os costumes, como quando os pais fazem a troca de fraldas, como é a rotina do banho ou de dormir. Isso faz parte da relação entre ações distintas porque o bebê se lembra, por exemplo, se preparamos o carrinho ou colocamos o agasalho nele, o bebê sabe que vai passear e se lhe tiram a roupa, o bebê já sabe que vai tomar banho.

- Aos nove meses pode saber em que parte da casa deixou os brinquedos e buscá-los.

- Até o primeiro ano de idade começa a empregar a linguagem dos sons mais concretos para sinalizar o que quer e pode relacionar alguns sons com situações. Pode fazer algum som reconhecível para aos pais quando faz algo que reconhece como habitual (ir à casa dos avós, ir ao parque etc..).

- A linguagem se desenvolve, sobretudo a partir dos dois anos, quando já lembram nomes de pessoas, objetos, cores, formas. Os pais já podem ler contos e a criança percebe quando eles pulam alguma página (porque se lembra da história), expressa seus sentimentos básicos e os relaciona com situações, e parece que nesse momento começa a desenvolver a memória a longo prazo.

- A partir dos 3 anos de idade a criança tem uma memória consciente desenvolvida, que lhe permitirá lembrar alguma coisa ou situação importante, inclusive até a idade adulta.

O que podemos fazer para melhorar a memória das crianças?

Podemos potencializar a memória da criança desde os primeiros dias de vida. O melhor é começar pelos sons, música, diálogo, conversar muito, ainda que a criança ainda não entenda, mas está escutando.

É muito importante acariciar o bebê. Isso o ajuda a reconhecer os limites do seu próprio corpo e as distintas sensações, toque, pressão, carícia. Todo seu corpinho está cheio de milhares de terminações nervosas que devem ser estimuladas.

A partir dos seis meses já podem mostrar contos às crianças, descrevendo as imagens e os rostos dos personagens. Podemos explicar a elas como se sentem, se estão contentes, tristes, chateados, para que reconheçam os sentimentos (base da inteligência emocional).

Desde os oito meses já reconhecem a si mesmas, por isso podemos mostrar sua imagem num espelho e também fotos de familiares, dizendo-lhes nomes, quem são as pessoas, onde estão, e ainda se era fotografia de aniversário, férias, etc.

Desde os doze meses, já podem esconder objetos para que eles encontrem, assim como brinquedos com encaixe, quebra-cabeças simples, e os jogos de memória, para desenvolver a memória visual.

bjo, bjo

 

Fonte: http://br.guiainfantil.com/


19 mai 2014

A importância do ácido fólico


folicoG

Mamães hoje vou falar de um tema recorrente aqui no Blog, e muito importante que é a ingestão de ácido fólico no pré e durante a gestação. Eu fiz uso dele e super indico, para mamães assim como eu que querem o melhor para seus bebês. – O ácido fólico é uma das vitaminas do complexo B, que ajuda no crescimento das células e na produção do DNA. Essa vitamina é especialmente necessária na etapa de crescimento, na adolescência e durante a gravidez. A vitamina B9 ou ácido fólico tem um papel fundamental no processo de multiplicação celular, portanto, é muito necessária durante a gestação porque é essencial para a produção dos tecidos e para a formação dos órgãos do embrião e do feto.

A importância do ácido fólico na gravidez

Alguns estudos mostram que as mulheres que consomem a quantidade de ácido fólico recomendada pelo médico, antes e durante os primeiros meses da gravidez, podem reduzir o risco de dar a luz a um bebê prematuro com baixo peso ao nascer ou com doenças no cérebro (anencefalia, quando o bebê nasce sem o cérebro ou somente com parte do mesmo, e não pode viver), na coluna vertebral (espinha bífida, quando a coluna do bebê não se forma corretamente) e no lábio leporino e palato (lábio leporino).

Tomar ácido fólico antes da gravidez é fundamental para a prevenção dessas doenças, que se desenvolvem subitamente após as três ou quatro semanas depois da concepção.

Reduz o risco de espinha bífida

Tomar ácido fólico é uma medida de prevenção simples e tem uma eficácia comprovada. Diversas pesquisas demonstram que previne em 78% a espinha bífida no feto. A espinha bífida é uma malformação congênita relativamente comum caracterizada por um fechamento incompleto do tubo neural (tecido embrionário que dá origem a coluna vertebral). Essa circunstância pode se produzir nas primeiras semanas de gestação, antes que o teste de gravidez dê positivo. Por isso, se a mulher busca engravidar, deve consultar o médico e tomar ácido fólico. Antes da gravidez, recomenda-se tomar suplementos de 0,4 mg de ácido fólico por dia, e se já estiver grávida, uns 6 mg de ácido fólico por dia, sempre com orientação médica.

Alimentos ricos em ácido fólico

A ingestão de ácido fólico não só beneficia o bebê, mas também pessoas de todas as idades. O ácido fólico cumpre um papel importante na produção dos glóbulos vermelhos, e por essa razão, beneficia quem sofre de anemia. Está comprovado que o ácido fólico pode reduzir o risco de doenças cardíacas, derrames cerebrais e de alguns tipos de câncer.

Essa vitamina se encontra principalmente em vegetais de folha verde, frutas cítricas, feijão e verduras. Os alimentos que mais contêm ácido fólico são: laranja, banana, brócolis, espinafre, ervilha, aspargos, amendoim, lentilhas e fígado de galinha. Outros alimentos com a farinha, o arroz, massas e os cereais podem conter ácido fólico acrescentado na sua fabricação. Se olhar o rótulo das embalagens, poderá saber a quantidade de ácido fólico que contém.

Suplemento vitamínico para a grávida

O ácido fólico, como todas as demais vitaminas, pode ser ingerido mediante alimentos ricos nessa vitamina ou através de suplementos. Para ingerir a quantidade de ácido fólico recomendada pelos especialistas, é preciso que:

1. Tome um suplemento vitamínico com ácido fólico que contenha 400 mg dessa vitamina.

2. Inclua em sua dieta diária, cereais enriquecidos com ácido fólico.

3. Aumente o consumo de alimentos com ácido fólico (massa, cereais, pão ou arroz).

4. Organize sua dieta para que inclua uma variedade de alimentos ricos em ácido fólico.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 5 de 230« Primeira...34567...102030...Última »