29 set 2014

Geração Alpha, como educá-los?


Vocês já imaginaram como será a vida da geração dos nossos filhos? Para mim era super claro que eles são muito mais desenvolvidos e tecnológicos que nós, pois desde que nasceram já têm acesso a celular, Ipad, etc. Mas eu nunca tinha parado para pensar no impacto que isso pode ter na vida deles.

Acabei de ver o documentário feito pela Heinz papinha chamado Alpha a nova geração.  O documentário é sensacional e TODAS as mães deveriam assistir para abrir um pouco a mente e refletir em novas maneiras de como educar nossos filhos.

A nova geração que o documentário aborda é a “Geração ALPHA”, crianças nascidas a partir de 2010 imersas nas tecnologias digitais no cotidiano. O filme aborda temas do dia a dia daqueles que têm contato com essa geração, que está cada vez mais ativa, independente e adaptada às diversas tecnologias.

A grande questão que surge é o desafio para os pais e professores de como educar essa geração, que não se contenta mais com os meios tradicionais de ensino e também desafia antigos paradigmas. O acesso à informação é totalmente diferente do que foi em gerações anteriores e, consequentemente, a abordagem educativa deverá ser outra. Mas qual?

Gravado em São Paulo, o documentário conta com a participação de especialistas e pais que tentam responder a essa pergunta. Todos os entrevistados falam de suas experiências de como lidar com a geração Alpha. Informações sobre as demais gerações (geração X, pessoas nascidas entre a década de 60 e 70; geração Y, pessoas nascidas na década de 80 e geração Z, pessoas nascidas na década de 90) também são citadas no documentário.

Vale MUITO a pena conferir, todas as mamães deveriam assistir! Cliquem no link abaixo para assistirem ao documentário e, e se quiserem compartilhar com outras amigas mães, cliquem AQUI.

Bjo, bjo

 

aa


29 set 2014

Coisas que só mamães entendem


carinho 3

Olá mamães, existem alguns comportamentos que antes de nos tornarmos mães nós tínhamos, inclusive na maioria das vezes julgávamos nossas amigas e outras mamães, mas nada melhor do que a experiência para aprendemos que as coisas nem sempre caminham do jeito que idealizamos, não é mesmo? Tenho certeza de que você vão se identificar!!

Vamos à lista das  coisas que a gente só entende depois que vira mãe:

Por que o salto alto sai do guarda-roupa.

Por que ficar em casa, num sábado à noite, pode ser o melhor programa do mundo.

Por que algumas famílias têm babá.

Por que algumas mães abandonam carreiras promissoras.

Por que nossas mães sempre foram tão preocupadas.

Por que todos sempre repetiam o mantra “aproveite para dormir agora, aproveite para dormir agora”.

Por que as prioridades mudam (e radicalmente).

Por que passamos a ver o mundo de outra forma.

Por que dormir vira o melhor programa do mundo.

Por que uma viagem de um final de semana pode se tornar uma epopeia.

Por que a gente pensa duas vezes antes de aceitar qualquer convite.

Por que ir ao supermercado pode ser o programa do mês.

Por que acordar às 8h da manhã é motivo de comemoração.

Por que tomar café da manhã na rua se torna o programa da família.

Por que ler um livro inteirinho vira meta de ano novo.

Por que o tempo começa a passar ainda mais rápido (muito, muito, muito mais rápido).

Por que maquiagem e cosméticos ficam esquecidos na gaveta (pelo menos por um tempo).

Por que ir ao salão de beleza vira evento social.

Por que o nosso corpo muda, mas a nossa alma muito mais!!!!

Bjo, bjo

 

Fonte: Justrealmoms


26 set 2014

Decor, Baby room


Mamães, sempre que falamos de decoração de quartos infantis é um prazer. Esta semana achei uma referencia que confesso fiquei em dúvida se gostei ou não. No geral acho que o quartinho da pequena Fiona tem cara de babyroom, mas vc´s não acham que esta parede de tijolo aparente é muito pesada para um quarto de bebê?

O que vc´s acharam?

Bjo, bjo

 

 

Fiona

Fiona2

Fiona3

Fiona 5

Fiona 4


25 set 2014

Tragaluz Buffet infantil


Mamães o post de hoje não é um publi editorial, mas como a grande maioria das mamães estão sempre buscando novidade para fazer as festas dos pequenos este espaço eu acho que vale a pena ser divulgado.

O Espaço Tragaluz aproveita seu grande quintal ao ar livre para estimular a interação entre as crianças e a natureza, assimilando também tecnologia e modernidade.

O RESULTADO É UM AMBIENTE SUPERCONFORTÁVEL, AGRADÁVEL, DIVERTIDO E MUITO SEGURO:

ÁREA AO AR LIVRE com 200 m² de cobertura retrátil e proteção de raios UV.

MATERIAIS resistentes que não propagam fogo.

DECK DE MADEIRA PLÁSTICA, feito com plástico reciclado.

GRANDE SALÃO DE ENTRADA sob telhado verde.

REUTILIZAÇÃO DE ÁGUA DA CHUVA.

ATELIÊ: sala de artes, música, biblioteca, fantasias, desenvolvimento de atividades lúdicas e artísticas com crianças de todas as idades.

JARDIM BRINCANTE, com bancada gastronômica, cama elástica e casinha, deck central para apresentações, pátio com horta, brinquedos espalhados por todo lado, piscina de bolas, quadra de esportes, escorregador e também um espaço só para aventuras, com arvorismo, tirolesa, escalada na árvore e até uma toca secreta.

CASA com fraldário, sala de estar com sofás e bar para os adultos.

Ele fica na Rua Santa Justina, 496 – Vila Nova Conceição, São Paulo – SP - (11) 2649-5025

Mamães eu fui numa festinha lá e confesso que me apaixonei pelo lugar, para quem quiser mais informação clique aqui! 

Bjo, bjo

tragaluz-3

tragaluz-4

tragaluz-6

tragaluz-9

tragaluz-10

tragaluz-17

tragaluz-2

tragaluz-20


23 set 2014

Livros para mamães, educar um pequeno não é fácil!


Mamães, há alguns meses venho recebendo e-mails solicitando dicas de livros para ajudar as mamães na árdua tarefa de educar seus pequenos. Confesso que com o trabalho e o Be, mal me sobra tempo para as atividades rotineiras e ler então está difícil. Mas um dos blogs que gosto muito Just Real Moms, fez um artigo falando de alguns destes livros e resolvi compartilha-los com vc´s.

A ciência dos bebês – da gravidez aos 5 anos, como criar filhos inteligentes e felizes

Autor: John Medina

Editora: Zahar

livro 1

O autor John Medina aliou seu conhecimento científico e sua vivência de pai para escrever “A ciência dos bebês – da gravidez aos 5 anos, como criar filhos inteligentes e felizes”. Ele  revela como as mais recentes descobertas nas áreas da neurociência e da psicologia podem ajudar nessa difícil e maravilhosa tarefa de educar os filhos. Através de uma linguagem simples e exemplos divertidos, Medina explica como o cérebro do bebê se desenvolve e o que fazer para otimizá-lo. O que os pais fazem antes, durante e depois do nascimento será determinante para a felicidade de seus filhos.

Crianças francesas não fazem manha

Autor: Pamela Druckerman

Editora: Fontanar

 livro 2

 Tidos como crianças educadas, quietas em público – verdadeiro sonho de consumo de muitas mães e pais – as crianças francesas estão na moda. O ponto principal, é que as francesas buscam não alterar sua vida com a chegada do bebê, e isso faz parte da cultura deles. Depois que os filhos chegam nas casas das mães francesas, nada é diferente: as crianças aprendem a esperar desde bem pequenas. Tudo ok se chorarem e espernearem, elas não ganham nenhuma atenção a mais por isso. Os pais não se ajustam à chegada do bebê, é o bebê quem se ajusta à vida do casal ou família.

Grito de guerra da mãe-tigre

Autor: Amy Chua

Editora: Intrínseca

 Captura de Tela 2013-03-12 às 10.33.32

 “Grito de guerra da mãe-tigre” expõe o choque das visões do mundo oriental e ocidental no que diz respeito à criação dos filhos. Mas é basicamente a história das expectativas de uma mãe em relação às duas filhas e os riscos que está disposta a enfrentar para investir no futuro de ambas. Encantador, divertido e provocante,  um livro único que traz a história incontestavelmente honesta, muitas vezes engraçada e sempre instigante de uma mãe radical. Por se opor de maneira drástica à indulgência dos pais ocidentais, Amy Chua tomou a decisão de criar as filhas, Sophia e Lulu, à moda chinesa.

 A culpa é da mãe

Autora: Elizabeth Monteiro

Editora: Summus

livro 3

 Neste livro emocionante, a psicoterapeuta Elizabeth Monteiro relata suas experiências – muitas vezes desastradas – como mãe de quatro filhos. Ela mostra que as mães, independentemente da geração, erram. Mas não devem se sentir culpadas por isso.

Quantas mulheres enfrentam o desafio de ser mãe sem ter aquele sentimento de fracasso e culpa rondando 24 horas por dia? Afinal, viver entre brigas, choros, fraldas, chupetas, além de cuidar da casa, do marido e dar conta do trabalho, não é bem o “paraíso”. É um cotidiano tão estressante que é raro encontrar uma mãe confiante e tranquila sobre o seu papel. A autora sentencia: a maternidade pode ser menos árdua e mais prazerosa. Para isso, as mães devem se permitir fazer o que consideram melhor para si e para seus filhos sem se guiar por regras ou modelos que, na maioria das vezes, não se adaptam ao seu modo de ser e à sua dinâmica de vida.

Eu vou começar pelo “Crianças Francesas não fazem manha” , já comprei e esta semana será minha leitura noturna, visto que estarei a semana fora a trabalho. Ou melhor “A Culpa é da mãe” já que estou me sentindo mega culpada de ter deixado meu pequeno em casa, tendo saído de uma virose. Bem acho que vou ter que ler os dois ;)

Bjo, bjo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 5 de 241« Primeira...34567...102030...Última »