08 dez 2014

Johnson & Johnson traz Desitin para o Brasil


Mamães semana passada estive no evento de lançamento da Desitin aqui no Brasil, esta notícia não poderia ser melhor, não é mesmo, agora vamos economizar bastante no peso das malas quando formos para os Estados Unidos.

Leia abaixo o release, inclusive com os preços sugeridos para venda das bisnagas, inicialmente, eles só comercializarão este modelo, aqueles potes de meio e 1KG ainda não viream, quem sabe em breve.

Bjo, bjo

DESITIN 113g - baixa resolucao

As mães brasileiras já podem ter acesso ao creme de prevenção de assaduras que é a escolha número 1 de mães e pediatras nos EUA: DESITIN®, da Johnson & Johnson.

O produto chega às prateleiras brasileiras com diferenciais em sua fórmula: enriquecida com vitaminas e aloe vera, hidrata a pele do bebê e forma uma fina e resistente película que ajuda a prevenir as assaduras, ao mesmo tempo em que deixa a pele respirar. Possui uma textura ultraleve que facilita a aplicação e a remoção.

“DESITIN® é um produto muito pedido pelas mães brasileiras, exigentes e atenciosas nos cuidados diários com os bebês, principalmente, quando trata-se de assaduras. Era muito comum escutarmos que elas traziam o produto do exterior por considerarem essa a melhor opção. Enxergarmos como excelente oportunidade para a Johnson & Johnson investir em um produto já reconhecido por sua fórmula diferenciada e pelos seus benefícios”, conta Fernando Guerra, diretor de Marketing de DESITIN®.

DESITIN® é ideal para ser usado em todas as trocas de fralda, para prevenção das assaduras, e chega ao Brasil em duas apresentações: 57g e 113g. Conheça as principais características:

  • Ultraproteção contra assaduras
  • Hidrata para a pele
  • Textura ultraleve, fácil de aplicar e remover
  • Formulação avançada, com vitaminas e aloe vera
  • Não oleosa e não grudenta
  • Cheirinho suave
  • Hipoalergênico
  • Dermatologicamente testado

A fórmula de DESITIN® foi criada inicialmente em 1919 e lançada nos EUA em 1945, onde logo chamou atenção pela enorme aceitação do público. Hoje, DESITIN® é comercializado em 11 países, sendo líder de mercado nos EUA, com aprovação global, conquistada principalmente pela ultraproteção da pele do bebê, gerada com segurança, eficiência e suavidade.

Preços sugeridos:

R$ 18,56 (57g)

R$ 29,44 (113g)

 A importância de um creme contra assaduras

A pele da região das fraldas fica constantemente suscetível às irritações ou infecções. O contato permanente com fezes e xixi, agravado pela oclusão provocada pela fralda, altera o pH da pele e fragiliza a barreira cutânea. Como consequência, a assadura é o problema mais comum em bebês com até dois anos. É por isso que 89% dos pediatras* recomenda o uso do creme contra assaduras como um hábito diário. Essa não é uma preocupação exclusiva dos médicos. Ao trocar a fralda dos filhos, as mães têm como principal preocupação prevenir assaduras.  Pesquisa feita pela Babycenter Diapering Experience Research, em 2013, sobre os hábitos de higiene com bebês, traz uma conclusão interessante: associa-se pele saudável do bebê à autoestima das mulheres enquanto mães. Ou seja, há o entendimento, dentre as entrevistadas, de que se a região da fralda do filho está sem irritações, a mãe desse bebê está “aprovada” na desafiadora missão de cuidar de uma criança pequena.

 Hábitos diários das mães com os bebês

Pesquisa encomendada pela J&J, em 2013, sobre creme contra assaduras entrevistou 738 mulheres, com mais de 18 anos e filhos até 3 anos. Confira!

- Em média, a troca de fraldas acontece 5 vezes ao dia

- 94% das entrevistadas usam cremes ou pomadas para assaduras

- 88% utilizam lenços ou toalhinhas umedecidas

- 67 % das mães se preocupam em prevenir assaduras

- 66% das mães tem como foco principal a remoção de toda a sujeira da área das fraldas

- 84% usa produtos para prevenir as assaduras

- 18% utiliza cremes ou pomadas para tratar as assaduras

 

Fontes: U&A 2010 / Alcott  U&A 2013 / Babycenter Diapering Experience Research (Fevereiro de 2013) / HCP Tracking 20


05 nov 2014

Vem chegando o verão…


AAA

É chegada a época mais esperada do ano. Praia, piscina, sol, calor e muita diversão. As atividades ao ar livre são estimuladas. Pessoas passam cada vez mais tempo embaixo do sol. Aí surgem diversos problemas, não somente com relação à pele como também com relação à saúde como um todo.

Precisamos ter cuidado com o corpo e com o bem estar o ano inteiro. No entanto, durante o verão e o inverno a atenção deve ser ainda maior. Estes períodos são críticos e famosos por levar a transtornos de saúde. Entretanto, ficar protegido é muito fácil.

O aquecimento global tem feito com que as temperaturas atinjam níveis até então nunca sentidos. A exposição solar é talvez um dos fatores mais preocupantes. Além disto, a baixa umidade faz com que nos desidratemos mais rápido. Bebês e crianças merecem atenção redobrada e alimentos estragam sem percebermos, deixando-nos vulneráveis a intoxicações alimentares.

É, verão não é só diversão. Ter cautela é imprescindível. Portanto, chegada esta época considere tomar algumas atitudes para proteger a sua saúde e a saúde da sua família. Não basta passar apenas protetor solar. Uma série de outras medidas necessita ser tomada. Informação é tudo, portanto, leia atentamente o que vem a seguir.

Dicas de saúde para o verão

As mais importantes dicas de saúde para o verão envolvem hidratação, alimentação, cuidados com o sol e com a praia em geral. Manter o compor bem nutrido nesta época é fundamental, daí o destaque para a hidratação e para a alimentação.

Os riscos trazidos pelos raios solares já é de conhecimento de todos. Eles provocam o câncer de pele, envelhecem, ressecam e causam manchas. Além disto, é preciso também ter atenção ao estado da praia que você irá frequentar. Uma série de doenças é transmitida através do contato com a areia, com água e com animais, portanto, tenha cuidado.

Mantenha-se hidratado

Nos dias mais quentes perdemos uma quantidade maior de líquidos e de minerais, pois a temperatura corporal fica alta e transpiramos excessivamente. Devido a esta perda é preciso trabalhar na recuperação, principalmente através do consumo de água.

A sede é um sinal de que o organismo está desidratado, portanto, nunca desconsidere este aviso. Beber água com frequência é fundamental no verão. Adquira o hábito de levar uma garrafinha para aonde for. Beba água fresca e em pequenas quantidades.

As frutas também são muito importantes nesta luta, já que são alimentos ricos em minerais e em água, assim como as verduras e os legumes. A água de coco pode e deve entrar na jogada. Sucos de frutas e chás auxiliam da mesma forma na hidratação. No entanto, não adicione açúcar e opte pelos chás descafeínados ou de ervas.

Para tornar a ingestão da água ainda mais prazerosa existem alguns artifícios. A água por si só já é uma delícia e não engorda. Adicionando hortelã ou cascas de limão siciliano no líquido fica ainda mais gostoso. Portanto, não se esqueça: não tem melhor aliado de homens e de mulheres do que a água. Pode consumir à vontade, pois faz muito bem.

Cuide da alimentação

É fundamental ficar atento ao que comemos, seja no verão, no inverno, no outono ou na primavera. Nosso corpo é o que temos de mais precioso e precisaremos dele para a vida inteira, por isto, cuide bem do que é seu.

Durante o verão é preciso ainda mais atenção à alimentação. As altas temperaturas fazem os alimentos estragarem facilmente. Além disto, o ambiente se torna propício para a proliferação de fungos e de bactérias, causadores de uma série de doenças.

Dê preferência a frutas e saladas, já que estes itens podem ser consumidos na hora e são de fácil preservação. Evite comidas muito quentes e apimentadas, assim como frituras ou doces. As frutas, os legumes, as verduras e as saladas são ricos em fibras e ajudam o intestino a funcionar melhor. Desta forma a barriguinha vai estar sempre sarada. Nada de inchaço nesta hora.

Evitar bebidas alcóolicas também é importante, pois estes líquidos favorecem a desidratação. Ninguém quer passar o verão de cama, quer? Portanto, coma e beba coisas que te façam bem. O corpo agradece.

Proteja a pele

É sabido por todos que o sol causa câncer de pele. Além disto, os raios solares provocam o envelhecimento precoce, manchas, queimaduras, alterações de cores e ressecamento.

Não se deve permanecer sem proteção exposto ao sol no horário que vai das 10 horas da manhã às 16 horas da tarde. O uso do protetor solar é fundamental, pois os raios incidem constantemente na Terra, com mais intensidade neste período.

Faça uso de bonés, chapéus e do que puder para se proteger. As barracas e o guarda-sol não impedem totalmente a penetração dos raios, portanto, mesmo estando debaixo destes ainda assim faça uso de protetor. Este deve ser reaplicado a cada duas horas no mínimo. Pessoas com pele mais clara devem utilizar protetores com maior fator. O cálculo a ser feito é o seguinte: usando um com fator 10 significa que você irá queimar em um tempo 10 vezes maior o que queimaria sem o uso do mesmo. Fique atento a esta dica.

Mantenha-se longe das doenças de verão

Algumas doenças são consideradas de verão por surgirem com mais frequência nesta época do ano, por isto é importante o cuidado com a praia em geral. Apesar dos cachorrinhos serem lindos e fofos, eles devem ficar longe da areia. Uma série de microrganismos não age nestes animais, no entanto, quando eles os liberam na areia entram em contato com os seres humanos, provocando estragos consideráveis.

Procure praias limpas e livres de animais. Micoses também são facilmente transmitidas nesta época do ano, devido à transpiração e ao calor. Frequente locais arejados e evite amontoados de pessoas. Não use duchas públicas sem chinelos e fique de olho na higiene da barraquinha em que você irá comer. Intoxicações alimentares são muito comuns neste período. Estas são algumas dicas para quem deseja passar o verão longe de complicações. Cuidar da saúde é simples, fácil e fundamental.

 

Fonte:  www.saudemedicina.com (Julia Muller)


20 out 2014

Como trocar a fralda do seu bebe, passo a passo


aa

Trocar a fralda do bebê requer um pouco de prática, mas até que se consiga, é bom saber primeiro bem a teoria. Vou listar o passo a passo que vai desde limpar o bumbum do bebê, aplicar o creme, colocar a fralda limpa e fechá-la corretamente para que não aconteçam surpresas desagradáveis.

O que você precisa para trocar a fralda do bebê

Antes de tirar a roupinha do bebê prepare o necessário:

-  Trocador. Dispor de um trocador alto para não dobrar as costas durante o processo da troca de fraldas é prático e cômodo. É bom lembrar que nunca deve deixar o bebê sozinho. Um segundinho pode ocasionar uma queda. Caso não esteja em casa, coloque o bebê sempre num trocador impermeável e dobrável em uma superfície rígida e segura para evitar sujar mais do que o necessário.

-  Fralda limpa, toalhinhas úmidecidas e creme contra assaduras. Tenha à mão a fralda limpa, as toalhinhas e o creme protetor para evitar se locomover sem necessidade.

Vamos ao passo a passo

*Coloque cuidadosamente o bebê de barriga pra cima no trocador ou numa superfície segura, sólida e limpa, de preferencia onde o bebê se sinta confortável.

* Tire a roupinha do bebê apenas da cintura para baixo. Retire as fitas autoadesivas da fralda suja, abra e levante as pernas do bebê e feche a fralda com segurança a parte da frente contra a de trás. Caso haja cocô, utilize a parte da frente da fralda para limpar a pele, sempre no sentido da frente para trás. Coloque o bumbum do bebê sobre a parte externa da frente da fralda.

*Levante as pernas do bebê e limpe a pele do seu bumbum com uma toalhinha úmida. Se for uma menina, sempre no sentido da frente para trás, ou seja, da vagina até o bumbum, para evitar possíveis infecções. Se o seu bebê é um menino, limpe o pi pi igualmente as dobrinhas e o resto da área da fralda sem tentar forçar a separação entre a glande e o prepúcio.

* Seque cuidadosamente a área com uma toalhinha seca, principalmente nas dobrinhas da pele.

Aplique creme contra assaduras para isolar a pele da umidade ao redor do bumbum e entre as pernas. Assegure-se de espalhá-la bem e lembre-se de que não é necessário aplicar grande quantidade.

* Levante as pernas do bebê, feche a fralda suja, feche com as fitas autoadesivas e retire-a.

* Abra a fralda limpa e coloque-a debaixo do bumbum do seu bebê. Erga a parte da frente cobrindo suas genitais. Se seu bebê é um menino, assegure-se que seu pintinho fique apontado para baixo para que a fralda possa reter sua urina.

* Uma vez que a parte dianteira está da mesma altura que a traseira ao redor da cintura do bebê, pode fechá-la utilizando as fitas autoadesivas que se encontram em ambos os lados da parte traseira da fralda. Deverá ajustá-la o suficiente sem apertar muito, nem solto demais para não deixar escapulir nada.

Momentos de higiene como esse, vão acontecer muito durante o dia. No princípio, quando são recém-nascidos, leva mais tempo, pois deve executá-lo com muito cuidado. Depois as trocas de fraldas tornam-se mais rotineiras, mas o importante é saber aproveitar essa rotina de asseio como um momento especial para compartilhar carinho, palavras doces, massagens e brincadeiras com seu bebê.


22 set 2014

Herpangina, vc sabe o que é? Você pode confiar no seu médico?


Mamães, esta semana tive o maior susto, meu pequeno Be apareceu com 38,5 de febre do nada, ele estava muito bem num dia brincando e correndo para todo lado e no outro dia, acordou com um febrão sem querer comer e só queria ficar no colo. Como uma mãe de primeira viagem que logo se apavora, liguei para o médico e marquei uma consulta de urgência. => Este post tem dupla função a primeira, é descrever um pouco o que é a herpangina e a segunda é alertar para o mal serviço dos médicos.

Fui no consultório do pediatra do Be que não estava em SP e por isso fui atendida pela médica substituta, tentei marcar com o irmão dele mas a secretária me disse que não tinha como ver o Bernardo e o máximo que conseguiria era me agendar com a médica que estava substituindo o meu pediatra oficial.

Então com o quadro do Bernardo, não escolhi muito peguei o pequeno e fui para o consultório, lá assim que a médica o viu disse que ele estava com síndrome do pé, mão, boca também chamado de vírus cosxackie. (A síndrome leva esse nome, pois a sua característica é a presença de feridas avermelhadas na planta dos pés, mãos e interior da garganta.) Até então ok, fiquei morrendo de peninha mas ela me disse que em até 5 dias o Bernardo estaria bem. Foi então que ao final da consulta fiquei muito assustada, ela me receitou Alivium 100mg + Novalgina kids por conta das dores e da febre e uma mistura de 5mg de Polaramine + 5 mg de Mylanta Plus… GENTEEEEE, como assim, ela acaba de me dizer que meu pequeno está com um vírus que deixa a boca cheia de feridinhas e quer receitar POLARAMINE (anti alérgico)?!?!?

É claro que sai de lá e rapidamente marquei um segundo pediatra, se  muitas das minhas amigas me vissem fazendo isso diriam que sou neurótica!! No final da tarde fui novamente em outro pediatra, o que acompanha o Bernardo desde bebê e ele me disse Fernanda, Bernardo está com Herpangina ( doença que pode ocorrer com mais frequência na estação do verão, e se caracteriza por lesões vesiculosas e ulcerativas na boca das crianças, afetando o paladar (língua), a faringe, as amídalas, etc. A criança menor de 5 anos, poderá apresentar febre alta, vômitos, diarréia, dor de garganta e muita babação. A duração desses sintomas é de 2 a 7 dias, aproximadamente) e precisa esperar até 5 dias para melhorar… De para ele novalgina de 6 em 6h pois ele deve estar além da febre dor no local e é por isso que está babando tanto, pois não consegue engolir a saliva. Ai eu lógico que questionei sobre a indicação de Polaramine, como fiquei sem graça de dizer que eu havia ido em outro pediatra, disse que havia passado no PA do Einstein e que me receitaram isso. Ele disse que não tem nada haver este diagnóstico e o Polaramine quando muito só serviria para deixar o Bernardo dopado com sono. 

Mamães, este post serve como alerta, sempre que ouvirem algo de seus médicos que não concordarem, busquem informação na WEB e de preferencia uma segunda opinião, no meu caso foi o melhor que fiz.. Be está no segundo dia, ainda muito irritado, sem querer comer, mas graças a Deus sem febre. Cuidem, pois está tendo um surto deste vírus aqui em SP, DF, BH, CE e BA. Se puderem optar por não deixar seus pequenos em lugares com muita gente e fechado, tipo brinquedotecas de shopping e tal, evitem, para o bem deles, pois esta doença é bem chatinha.

Para maiores esclarecimentos sobre a HERPANGINA clique aqui!

herpangina-1

Bjo, bjo

 


08 set 2014

10 dicas de como prevenir doenças respiratórias no inverno


2.1

No inverno, as doenças respiratórias afetam principalmente as crianças. Entretanto, com algumas dicas simples é possível evitar as doenças que se manifestam nesta época do ano, por causa das baixas temperaturas, o tempo seco e ao aumento da poluição na cidade.

O profissional alerta que o uso de antibióticos está contraindicado, a menos que haja alguma complicação bacteriana. “Se no terceiro dia da doença, o quadro se mantiver ou agravar com persistência de febre, recusa de alimentação, aparecimento de vômitos, cansaço para respirar ou diminuição da urina, é importante levar a criança imediatamente para uma avaliação com o pediatra”, esclarece Horng Jyh.

Já bebês precisam de cuidados especiais. “Os menores de dois anos de idade são mais propensos a problemas respiratórios severos, pois suas defesas imunológicas ainda são fracas e a capacidade respiratória é baixa. Portanto, se tiverem febre ou aparentemente um simples resfriado, é preciso o encaminhamento ao especialista com urgência”, ressalta o médico.

Nesta época do ano também é necessário ter cuidado com os sintomas da bronquite, doença causada por vírus que atacam os brônquios e bronquíolos (pequenos canais dentro dos pulmões que levam o ar para as trocas de gases) levando ao inchaço na parede destes canais e gerando muitas secreções, o que causa grande dificuldade para respirar, com tosse, cansaço e chiadeira no peito.

Confira as dicas de prevenção:

Não levar os filhos com resfriado para a escola ou creche, pois além do repouso necessário para a recuperação, será evitado que a criança transmita o vírus para as outras crianças;

Evitar que pessoas com gripes ou resfriados fiquem em contato direto com os seus filhos pequenos, dentro da sua própria casa. Caso os pais ou irmãos maiores estejam com resfriado, é recomendado o uso de máscaras comuns (vendidas em farmácias) quando estão perto destas crianças, especialmente, se for um bebê;

Evitar sair de casa com bebês com menos de quatro meses de idade para lugares com aglomerações de pessoas. Nessa idade, as defesas do organismo ainda não estão desenvolvidas, sendo muito mais propenso a contrair doenças com mais complicações;

Manter a vacinação adequada e em dia;

Fazer o aleitamento materno que, além de ser o alimento ideal para os bebês até o sexto mês de vida, transmite anticorpos da mãe que os protegerão de um grande número de doenças;

Manter a casa e principalmente o quarto das crianças arejado e limpo. É importante não ter nada que possa acumular pó, pois os ácaros (grande causador de alergias respiratórias) costumam se fixar em objetos como bichinhos de pelúcia, tapetes, cortinas, protetor de berço, mosquiteiro, almofadas, caixas de brinquedos, entre outros;

Manter os animais de estimação no quintal;

Não fumar e não permitir que fumem dentro da sua casa, em nenhum cômodo, pois a fumaça de cigarros irrita as vias respiratórias;

Consultar sempre um pediatra e procurar evitar de ir ao Pronto Socorro com o seu filho sem necessidade, pois neste local ele poderá ficar ao lado de outras crianças que podem estar com doenças contagiosas graves;

Nesta época de clima mais seco, deve-se umidificar os ambientes nos quais o seu filho passa  maior tempo, para amenizar possíveis irritações de pele e mucosas.

 

Fonte: http://guiadobebe.uol.com.br/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 1 de 3123